Diretor de clínicas dentárias expulso da Ordem dos Médicos Dentistas

 

O diretor das clínicas dentárias Dental Group, onde em setembro foram detetadas irregularidades, foi expulso da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), uma ação inédita em Portugal.

A informação foi avançada à Lusa pela OMD, que anunciou ter expulso Adriano Lívio de Castro, após deliberação do Conselho Deontológico e de Disciplina da Ordem, que “propôs a medida mais grave prevista no código da profissão”.

Segundo o bastonário, Orlando Monteiro da Silva, “tendo-se comprovado as mais graves irregularidades no exercício da profissão, não restava outra alternativa à Ordem dos Médicos Dentistas que não a expulsão e a consequente inibição do exercício de atividade”.

Esta foi a primeira vez que a OMD aplicou a sanção disciplinar mais grave, a expulsão.

A rede de clínicas Dental Group foi alvo de uma ação de fiscalização, em setembro do ano passado, por parte da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), com a colaboração da OMD.

Durante esta ação, foram detetadas irregularidades graves que levaram a ERS a determinar o encerramento imediato das clínicas Dental Group e o Conselho Deontológico e de Disciplina da OMD a abrir um processo disciplinar contra o diretor clínico do Dental Group.

Na altura, as clínicas chegaram a interpor uma providência cautelar para impedir o encerramento, mas essa ação foi rejeitada pelo tribunal.

Entre as irregularidades detetadas contam-se material não embalado, medicamentos e produtos fora de prazo, deficiências na cadeia de esterilização, realização de tratamentos dentários por profissionais não habilitados em todas as clínicas do grupo, fabrico e realização de tratamentos com dispositivos médicos ilegais (implantes dentários), sem critério de segurança e qualidade, e falta de continuidade de assistência médica aos utentes.

A OMD sublinha que todas essas irregularidades refletem um “espírito claramente clandestino”.

O bastonário assegurou ainda que a OMD “vai continuar firmemente a pugnar pela ética e dignidade do exercício da profissão em defesa da Saúde Pública”.

6 Comments

  1. O ex diretor das clínicas dentárias Dental Group, foi vitima de uma injustiça profissional, expulso da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), uma ação inédita e injusta em Portugal, Adriano Livio Castro tem direito defesa pela sua integridade profissional.
    O dentista atua há mais de 20 anos na sua área e nunca cometeu um erro profissional ou algo que colocasse em discussão sua ética e responsabilidade profissional.O doutor Adriano Livio Castro já não era diretor ou responsável pelas clinicas Dental Group há 2 anos
    “ E um profissional que ama o que faz e faz muito bem feito. Nunca ocorreu uma lesão, paralisia facial, erro nos implantes. Como pode um dentista com um histórico e currículo profissional ser impedido de exercer sua profissão?”. Isso não passa de injustiça e perseguição!

  2. Pior que ele só o Doutor Guilherme Alcantara Rocha a ordem dos medicos dentistas devia investigar ele tambem.

  3. maria lourdes says:

    Fui dentista que trabalhou com dr adriano castro, nunca usamos material sem esterelizar, nem material vencido, pois nao dava tempo, do tanto de pacientes que atendiamos, nao tinha como vencer, a data de validade. Isso e uma mafia, dos dentistas portugueses, que diga-se de passagem, nao sabem nada o que fazem, contra os excelentes dentistas brasileiros. Quem perde e a populaçao, em qualidade de serviço , e em preços, pois eles tem um lucro descomunal em tudo que cobram, e o serviço dos dentistas portugueses é pessimo!

    • Zé da Gândara says:

      Diz a Sra. Maria Lourdes: "nunca usamos material sem esterelizar"… OK… Agora uma questão pertinente: Alguma vez usaram material sem esterilização (esterilização com "i")?

      Nos meus tempos, aprendia-se a escrever sem erros ortográficos (pelo menos deste lado do Atlântico) na escola primária e chegado um aluno ao final do secundário, era inaceitável que esse aluno andasse a pontapear a Língua Portuguesa com erros ortográficos ou faltas de acentuação… Também assim foi no seu tempo Sra. Maria Lourdes?

      N.B. Não sou dentista e até aprecio pouco o trabalho de muitos ditos "dentistas" que por aí exercem, independentemente da nacionalidade dos mesmos (a nacionalidade por si só não é um atestado de qualidade e de capacidade técnica ou do que quer que seja)… E vender banha da cobra até é coisa que não deve ser difícil, porque vigaristas (não pretendendo eu chamar vigaristas aos dentistas provenham eles de onde provierem) é coisa que não falta cá no puto…

  4. Por vezes a pressão é tanta que se haje conforme os outros querem sem apurar toda a verdade.

  5. fui enganado por este medico que me operou em 2013 na alameda , fez td mal e safou-se .

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*