Roubo por esticão e a ourivesarias sobem

Posted by

A criminalidade participada à GNR, PSP e PJ desceu dois por cento em 2011 face ao ano anterior e os roubos por esticão e a ourivesarias foram os que mais subiram.

O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2011, ontem divulgado, tem mais de 250 páginas e faz um retrato sobre a criminalidade em Portugal.

 

Principais indicadores do relatório:

 

GLOBAL: Criminalidade desce dois por cento, crime violento baixou 1,2 por cento

As forças de segurança receberam um total de 405.288 participações, menos 8.312 queixas do que em 2010, menos dois por cento do que no ano anterior. Regista-se um decréscimo desde 2008.

Em 2011 foram registados 24.154 crimes violentos e graves, menos 302 casos do que no ano anterior.

 

QUEIXAS: Menos 8.312 do que em 2010

O relatório indica ainda que as forças de segurança receberam um total de 405.288 participações, menos 8.312 queixas do que em 2010.

É também referido que foram registados 24.154 crimes violentos e graves, menos 302 casos do que no ano anterior.

 

ROUBO POR ESTICÃO: Aumento de 21 por cento

Em 2011 aumentaram os crimes de roubo por esticão (mais 21,2 por cento), roubo a ourivesarias (mais 14,2 por cento), furto em residência (mais 6,2 por cento) e roubo em residência (mais 7,3 por cento).

 

OURIVESARIAS: Um morto e 12 feridos em 137 roubos

Em 94,8 por cento dos 137 casos de roubo foram utilizadas armas de fogo. Registaram-se 12 feridos, 11 dos quais em estado grave. Nos casos em que a polícia conseguiu obter informação, o produto roubado ultrapassou os 2.000 euros na maioria das ocorrências (60 por cento).

 

CRIMINALIDADE VIOLENTA: Roubo na via pública sobe

Na criminalidade violenta, os crimes com maior relevo, em termos absolutos, continuam a ser o roubo na via pública, com 8.396 ocorrências (exceto por esticão), o roubo por esticão (7.918) e a resistência e coação sobre funcionário (1.744), que, no seu conjunto, representam quase 75 por cento deste tipo de criminalidade.

 

ESCOLAS: Mais 22 por cento de participações

Em 2010/2011, foram registadas pelas autoridades policiais 5.762 ocorrências, no âmbito do Programa “Escola Segura”, um aumento de mais mil participações (22 por cento). Cerca de dois terços de participações aconteceram dentro dos estabelecimentos escolares.

 

HOMICÍDIO VOLUNTÁRIO: Uma queda de 17 por cento

O RASI indica que baixaram os casos de homicídio voluntário consumado, com menos 25 casos (menos 17,6 por cento), os roubos na via pública (exceto por esticão), com menos 1.079 casos (menos 11,4 por cento), a violência doméstica, com menos 2.255 casos (menos 7,2 por cento), o furto de veículo motorizado, com menos 809 ocorrências (menos quatro por cento) e os crimes sexuais, com menos 25 casos (menos 1,1 por cento).

 

NÚMERO DE DETENÇÕES: 71.898 em 2011

A Polícia Judiciária, GNR, PSP e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras efetuaram 71.898 detenções em 2011, sendo que 21.350 decorreram da investigação criminal (29,69 por cento). Relativamente às pessoas detidas, 88,5 por cento eram homens e 11,5 por cento mulheres. Da totalidade dos detidos, 78,7 por cento têm nacionalidade portuguesa e os restantes 23,1 por cento outra nacionalidade.

 

TRÁFICO DE DROGA: 4.661 presos

O número de presos por tráfico de estupefacientes diminuiu ligeiramente (1,3 por cento) em 2011. No ano passo, foram detidas 4.661 pessoas. O número de apreensões baixou 8,8 por cento (menos 551).

 

SERES HUMANOS: 114 crimes associados

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) registou 114 crimes associados ao tráfico de seres humanos em 2011, a maioria por casamentos de conveniência (46) e auxilio à imigração ilegal (43). A lista completa-se com lenocínio (16), tráfico de pessoas (4), associação de auxílio à imigração ilegal (5).

 

CRIMES SEXUAIS: Uma diminuição de 1,1 por cento

O número total de participações quanto à criminalidade sexual sofreu uma ligeira quebra (1,1 por cento) no ano passado, baixando de 2.202 para 2.177. Nos crimes sexuais registou-se um aumento do de lenocínio e pornografia de menores (36,9 por cento) e abuso sexual de crianças (0,8 por cento).

 

PRESOS: 2.481 portugueses no estrangeiro

O número de cidadãos portugueses presos no estrangeiro é de 2.481, existindo 509 portugueses em prisões francesas. Segundo o relatório, o Reino Unido aparece em segundo lugar da lista, com 358 cidadãos portugueses nas suas cadeias, seguido da Espanha, com 316.

 

DELINQUÊNCIA JUVENIL: Participações baixam 49 por cento

As participações de criminalidade grupal e de delinquência juvenil baixaram em 2011. A que mais baixou foi a delinquência juvenil (49 por cento), enquanto a criminalidade grupal caiu 2,9 por cento.

 

MOEDA FALSA: Menos casos de contrafação ou falsificação

Em 2011, as forças policiais registaram 6.453 casos de contrafação ou falsificação e passagem de moeda falsa, o que representa uma quebra de 44,2 por cento.

 

PRISÕES: 12.681 reclusos

O relatório indica que no ano passado havia 12.681 reclusos (mais 1.068 face a 2010), dos quais 2.548 eram estrangeiros.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.