Tribunal de Coimbra não consegue confirmar nacionalidade de assaltantes de casas

Posted by

Foto Carlos Jorge Monteiro

O coletivo de juízes não conseguiu ontem confirmar a identidade e nacionalidade dos três arguidos que, em julho de 2011, foram detidos em flagrante pela PSP de Coimbra.

No final da audiência, o coletivo de juízes, presidido por Paulo Correia, solicitou junto da defesa a entrega dos documentos originais, mas a advogada respondeu que apenas teve acesso às cópias entregues na primeira sessão do julgamento.

Aliás, a defensora ainda questionou o amigo dos arguidos sobre os documentos originais, mas este encolheu os ombros. “Se eu tivesse essa disponibilidade, entregaria os passaportes com toda a certeza”, afirmou.

Na sessão de ontem, e resolvido o problema do tradutor que motivou a suspensão do julgamento no início do mês, foram ouvidos três agentes da PSP envolvidos na perseguição e detenção dos cidadãos georgianos.

Todos foram unânimes em considerar Giorgi e Kakhader como os responsáveis pelo assalto a um apartamento na rua Almirante Gago Coutinho e Vano como cúmplice.

Versão completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*