Taça de Portugal em râguebi madrasta para equipas de Coimbra

Foto Agência Lusa

Na final masculina, o Agronomia entraram com toda a pujança na partida e rapidamente se colocaram na frente do marcador. Aos nove minutos, com dois ensaios e um pontapé de penalidade já os lisboetas se encontravam a vencer por 17-0. Novo ensaio pouco depois, aos 21 minutos, aumentava a desvantagem conimbricense para os 0-22.

Ainda na 1.ª parte, a Académica reduziu com ensaio do australiano David Wellington. Ricardo Serra converteu, deixando o resultado em 7-22.

A Académica entrou bem na 2.ª parte e, depois de, por pouco não ter sofrido ensaio, reagiu bem e Sérgio Franco fez uma cavalgada impressionante para o segundo ensaio dos “pretos” aos 47 minutos.

Francisco Serra voltou a acertar entre os postes e reduziu a diferença para os liboetas para apenas oito pontos (14-22).

Dois pontapés de penalidade (aos 57’ e 70’) de Manuel Murteira e um ensaio de Martins Hoffman fizeram crescer o resultado para os homens da Tapada.

Francisco Serra, já nos minutos finais, viria a confirmar o estatuto de um dos melhores da Académica, ao marcar o último ensaio do jogo e respectivo pontapé, fixando o resultado em 21-35.

A Académica perdeu, mas a festa foi sempre grande nas bancadas do Jamor, com muitos adeptos de Coimbra a marcar presença.

Agrária também perde final feminina

A equipa feminina da Agrária deslocou-se a Abrantes para defrontar o Benfica, em mais uma final da Taça de Portugal.

As conimbricenses não tiveram melhor sorte que os homens da Académica e acabaram derrotadas por 0-27, frente a um Benfica muito forte.

One Comment

  1. Na final masculina, A agronomina ENTROU com toda…….

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*