“O processo de ajustamento da economia nacional está a acontecer”

Posted by

Álvaro Santos Pereira

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, referiu esta sexta-feira (10) que “o processo de ajustamento da economia nacional está a acontecer”, enaltecendo o desagravamento da balança comercial portuguesa divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O governante falava no final de uma visita ao distrito de Castelo Branco onde passou por empresas que apontou como exemplos na exportação.

Segundo dados divulgados na quinta-feira pelo INE, as exportações portuguesas aumentaram 12,4 por cento e as importações caíram 10,5 por cento no último trimestre de 2011, mas as exportações registaram uma quebra significativa em dezembro relativamente ao mês anterior.

Questionado pela Lusa sobre este dado, Álvaro Santos Pereira desvalorizou-o, admitindo que pode-se “referir a parte mais negativa” da informação, mas “os dados não são de maneira nenhuma negativos”.

Para o ministro da Economia, os números mostram claramente que, comparando o último trimestre de 2011 com o período homólogo de 2010, “aconteceu um desagravamento da balança comercial de 2,8 mil milhões de euros”.

Ou seja, “a taxa de cobertura, percentagem das exportações em relação às importações, é a maior das últimas décadas. Isto quer dizer que o processo de ajustamento da economia nacional está a acontecer”.

Álvaro Santos Pereira realça os números e diz que se devem a empresas como as que visitou no interior do país, no distrito de Castelo Branco, “que estão a apostar cada vez mais nos mercados internacionais para serem mais competitivas”. Para o ministro da Economia, “são estas empresas que estão a permitir combater o défice externo e a contribuir para diminuir o endividamento nacional”.

O governante prometeu ainda para breve “uma transformação dos licenciamentos industriais que irá permitir que 98 por cento sejam licenciamento zero”. Esta é, disse, uma grande transformação que “irá incentivar um maior investimento em vários pontos do país”, sublinhou.

Álvaro Santos Pereira reconheceu que “há muitas empresas que gostariam de investir mais em Portugal, mas quase sempre têm problemas com burocracias, licenciamentos ou excesso de zelo de determinados departamentos de Estado que impedem ou desmotivam os investidores”.

O ministro da Economia visitou hoje a fábrica Pinhoser – Indústrias de Madeiras da Sertã, a AMS – Goma Camps, empresa exportadora de fabrico e transformação de papel em Vila Velha de Ródão, a Centauro, empresa exportadora de frio industrial, em Castelo Branco, e a fábrica de iogurtes Danone, na mesma cidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*