Histórias para a História de Portugal

Mário Nunes

As vidas das pessoas, das instituições e das terras, numa clara evidência do poder local e regional, constituem, desde há alguns anos, manifesta utilidade para se conhecer a verdadeira História de Portugal, pesquisando os valores, em todas as áreas, que debitam informação e divulgam pluralidades na unidade de cada estudo. Por isso, se contextualizam e editam as mais diversas e diferentes publicações, que concorrem para um conhecimento mais amplo do país e para o amadurecimento e auto-estima dos cidadãos perante os patrimónios monumentais, tradições, estórias orais e escritas, ações e fatos que foram cerne e são sustento de imagens e realidades que permanecem no tempo e no espaço.

Dois amigos investigaram e deram ao prelo duas obras que respondem ao intróito acima: – Alice Godinho editou “A Fundação da Escola Thomaz da Cruz da Pampilhosa e o Centenário da República”; Mário Simões Dias lançou “Palavras com Rosto”. São dois livros mensageiros de riquezas locais e imbuídos de momentos estruturantes da vivência e formação das pessoas e territórios, onde à luz da saudade, do bairrismo, da gratidão e do amor pelas coisas e gentes, os autores transportam para os leitores, gratificantes iniciativas e indiscutíveis atitudes que moldaram a vida e o futuro de muitos portugueses e conferiram às suas terras o cunho identificador, que é bandeira desfraldada no contexto das histórias que alimentam a História de Portugal.

Qualquer das obras beneficia de uma linguagem acessível e entusiasmante, a par de inquestionável interesse formativo, onde a riqueza da investigação e da palavra validam trabalhos que constituem um abnegado apego ao torrão natal e aos homens e mulheres que marcaram gerações, ofertando uma herança que perdura.

A Dr.ª Alice caminha na história de uma pequena grande escola primária, produto do esforço da população e que abriu a luz do conhecimento a milhares de crianças. Escola que tem a particularidade de nascer nos alvores dos ideais republicanos, quando a educação assumiu prioridade aos promotores da primeira República.

Neste livro percorrem-se caminhos de sentimento, de ação, de mudança e de afirmação abraçados por mentalidades e desígnios patrióticos que concorreram para o novo regime político. E, Alice Godinho doa neste livro o passado monárquico, as razões que conduziram ao surgimento de decretos e alterações, legislados por políticos e pedagogos que modificaram o panorama educacional português e permitiram que a escola Thomaz da Cruz criasse um homem novo. O livro mostra página a página, ilustradas, como um empreendimento cultural/educacional fez desabrochar “flores” que deram “cheiros” maravilhosos e frutos apetitosos, e tornaram o estabelecimento escolar num “paraíso” de inteligências e que foi motor de uma vila que guarda no seu historial a memória dos “bairristas”, que protagonizaram a mudança e de todos aqueles que beneficiaram e participaram neste alfobre de personalidades e de democratas.

O Dr. Mário Simões Dias, um apaixonado e estudioso de Vilar Maior e do concelho de Sabugal, autor de numerosas obras, prende-nos com as “Palavras com rosto”. Um livro de 190 páginas ilustradas, com 24 contos, que perduram na história e nas gentes, fermento dialogante de efeitos terapêuticos e vivências humanas – tradições, costumes, lendas, pessoas, política, rotas históricas e superstições – valores geracionais que identificam um passado de dourados pergaminhos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*