Pingo Doce

Aires Antunes Diniz

Todos os dias vemos mudanças nas leis e/ou aproveitamentos oportunistas das leis que prejudicam a consecução dos objectivos de equilíbrio orçamental definidos pelo Governo Português e pela Troika.

Um dos mais badalados foi o do Pingo Doce, uma empresa, cujo marketing e propaganda nos têm andado a convencer de que cumpre altos ditames de responsabilidade social, merecendo por isso as compras de todos os portugueses. Contudo, esta e outras grandes empresas têm-se andado a “aproveitar” de todas as falhas da governação, que não tem mão nelas, mostrando os governos do PS/PSD/CDS só coragem quando se trata de pedir sacrifícios aos trabalhadores, pensionistas, crianças, desempregados, pequenas empresas, etc., ou seja a quase todos.

Contudo, o actual governo, querendo mostrar-se um bom aluno, avisou logo que ia fazer mais do que o exigido pela troika, mas vemos que é tudo treta.

Também em 1892, aquando de uma bancarrota que os nossos “economistas” esquecem, também “A lei de 26 de Fevereiro de 1892 contém doutrina mais rigorosa do que a do artigo 42º do regulamento, determinada pelo desejo de remediar as nossas avariadas finanças” , mas logo foi revogada, como nos informava Marnoco e Sousa na sua dissertação para concurso como professor da Faculdade de Direito em 1893.

Estranhamente também nada dizia sobre os contornos da nossa crise financeira, nem sequer nos informava sobre o escândalo do Banco Lusitano. Para ele, nada havia como certo ou errado na prática dos ministros e governos, mostrando-se incapaz de esboçar uma censura à governação, sendo ridicularizado por essa razão.

Podíamos pensar que era algo circunscrito a um tempo em que a economia era ciência desconhecida para cá da fronteira, contudo temos agora alguns milhares de economistas calados que nem uns ratos, ou que surgem na televisão a dizer umas patacoadas. Fazem-no, como se fosse possível nunca terem lido um manual de finanças públicas. Ou então escrevem umas croniquetas sem sal, ou seja, sem qualquer emissão de juízo de valor que aumente o rating da nossa credibilidade.

Limitam-se a confirmar com a sua abalizada opinião como boa a nossa governação, mas toda a avaliação feita pelas doutas agências de rating mostra que só produz lixo. Dizem-me que fazem tal acrítica opinião para não ficarem mal vistos entre os “colegas de profissão”. Mas, isso evidencia que sofrem da síndrome do pensamento de grupo (groupthink). Talvez a consciência dos sacrifícios crescentes que quase todos somos obrigados a suportar os liberte …e cure. Como o remédio desta patologia passa sempre pelo pensamento dos avaliadores críticos das verdades oficiais, tenhamos a coragem cívica necessária para o fazer.

1 – Marnoco e Souza – Syntheses Financeiras. O estado proprietário, industrial e capitalista. A fixação e determinação das despesas públicas. Imprensa da Universidade, Coimbra, 1893, p. 85.

4 Comments

  1. As carnes do Pingo Doce de Coimbra junto às Bombas de gasolina do Jumbo. têm muito um mau aspecto com vários dias de exposição. Há que ter mais atenção, pois era um supermercado com tão bom e dum momento para outro é o que se vê. De quem é a culpa? Talvez do encarregado das Carnes.

  2. Eu não sou cliente do Pingo do Doce, mas deixaria a seguinte questão: Quem gosta de pagar impostos imprevistos?
    Quando os bancos de cá não tem crédito, tem de se ir à procura.
    Não sejamos hipócristas e mesquinhos, deixem crescer quem quer crescer.

  3. Eduarda Teixeira says:

    Para além da campanha dos preços sempre baixos, na camppanha do azeie das nossas planícies, "leve 2 garrafas e paga 1", que esteve em vigor até 15 deste mês, devo referir que durante o tempo de duração da mesma fui diariamente 2 ou mais vezes aos supermercados próximos de casa e nunca encontrei qualquer azeite. Questionando a colaboradora da caixa, no passado sábado dia 14, fui esclarecida que só recebiam de 2 em 2 dias 6 caixas de azeite, e que a última entrega tinha sido efectuda no dia 13 ao fim do dia. Contudo, a senhora que estava atrás de mim na fila contrapôs a colaboradora dizendo que não, que tinha chegado hoje de manhã…. Apercebi-me que a colaboradora da caixa e a cliente atrás de mim eram colegas do Pingo Doce e lá estava a senhora a passar com 6 garrafas de azeite…. Só prova que se trata de falsa publicidade e ainda por cima os funcionários devem receber tão pouco que aproveitam eles as campanhas.
    Trata-se do Pingo Doce no Porto, sito em Ramalde.

  4. isabel brites says:

    Preços baixos o ano inteiro é uma treta ; como e possivel um pacote de café marca pingo doce em apenas um mes e meio tenha aumentado mais de 58%

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*