Mais de metade dos cursos da Universidade de Coimbra são pouco atrativos

A conclusão resulta de um estudo do Serviço de Gestão Académica: a Universidade de Coimbra (UC) “revela algumas fragilidades no domínio da oferta formativa de licenciaturas e mestrados integrados”.

O documento, que foi analisado na última reunião do Conselho Geral da UC, revela que no período entre 2007 e 2011 “mais de metade dos cursos” tiveram um Índice de Satisfação da Procura (ISP) médio inferior à unidade, o que revela que a oferta formativa tem “atratividade insuficiente”.

Versão completa na edição impressa de 23 de janeiro do DIÁRIO AS BEIRAS

3 Comments

  1. cristina henriques says:

    É GRANDE A DESMOTIVAÇÃO HOJE EM PORTUGAL PARA ESTUDAR E PARA FAZER VIDA DEPOIS DOS CURSOS.
    SINCERAMENTE ACHO QUE SE AS MENTALIDADES NÃO MUDAREM O MUNDO NEM PULA NEM AVANÇA.!!!!
    E OS PROFESSORES PARECE QUE GOSTAM DAS PAUTAS COM REPROVAÇÕES…UMA FORMA DE GANHAR MAIS DINHEIRO PARA O PRÓXIMO ANO…PARA AS FACULDADES TEREM ALUNOS. INCRIVEL!!!

  2. joao p. r. nunes says:

    Será que a qualidade do ensino na U.C. não decaiu com a excessiva passagem de docência de pais para filhos? Serão os genes?

  3. A universidade de Coimbra é uma universidade velha, não avançou!!é um espaço de compadrios!!! e é verdade os filhos continuam o trabalho fraco dos pais!!No mercado de trabalho os cursos da UC tem pouco valor!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*