Homens alvejados a tiro no Vinyl é que são os arguidos

Posted by

Foto Carlos Jorge Monteiro

O autor dos disparos de arma de fogo registados em meados de março de 2008 à porta da discoteca Vinyl, em Coimbra, não compareceu esta terça-feira (10) em tribunal no início de julgamento, onde é, ao mesmo tempo, arguido e queixoso.

De nacionalidade sueca, foi empresário da restauração em Coimbra até à ocorrência dos factos, após o que saiu do país.

Assim, esta terça-feira apenas se sentaram no banco dos réus três dos seus alegados agressores dessa noite que, depois de terem sido alvo dos tiros (dois deles feridos) reagiram de forma a neutralizar o homem, tal como fizeram outros populares que se encontravam no local naquela madrugada, causando-lhe hematomas na face.

Por isso, a participação judicial foi feita por ambas as partes.

Versão completa na edição impressa de 11 de janeiro do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*