Enfim…o turismo do Centro a uma só voz

Posted by

Foto de Luís Carregã

O Governo anunciou esta segunda-feira (16) a criação de cinco novas regiões de turismo com base nas NUT II – Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve. A Região de Turismo do Centro passa a incluir Leiria-Fátima e a Serra da Estrela garantindo assim uma única voz na promoção interna e externa e no aproveitamento de todos os rexcursos existentes. Pedro Machado, presidente da entidade regional Turismo do Centro de Portugal, aplaude a decisão do Governo.

Finalmente, a união ao Centro?

A proposta do Governo tem quatro linhas fundamentais: para levar a efeito a reforma regional do turismo. Ao nível do território que permite fazer a agregação dos pólos o que, ao nível do Centro, significa integrar Serra da Estrela e Leiria-Fátima com exceção de Ourém, numa única entidade. Ponto dois, maior envolvimento do setor privado na dinâmica, quer da organização, quer na direção das futuras regiões de turismo. Terceira nota, maior participação do setor privado nos futuros conselhos de administração que terão representantes do poder local (um), do setor privado (um) e do Turismo de Portugal (um). Em quarto lugar, esta fusão permite fazer economia de escala, poupando nas estruturas e no número de dirigentes.

Como é que essa fusão vai funcionar ao nível da promoção?

Para a promoção externa tínhamos o financiamento dos planos de promoção: um euro para o privado, um euro público-regional e o Estado multiplicava por quatro. No modelo da promoção interna tínhamos apenas o financiamento do Orçamento do Estado. Pretende-se evoluir para esta parceria que envolva privados, públicos locais e Turismo de Portugal. Quanto aos futuros planos de promoção – nos mercados interno e externos – devem assentar num contrato com o Governo no sentido de nos darem a responsabilidade do planeamento e da execução, ao Estado o financiamento e, simultaneamente, um papel regulador.

Versão completa na edição impressa de 17 de janeiro do DIÁRIO AS BEIRAS

3 Comments

  1. Henrique Costa says:

    E a sede vai para onde? Será que o principal destino turístico das Beiras vai continuar a ser menosprezado?

  2. Nunca é tarde para corrigir o erro. Na verdade desde o inicio a HR-CENTRO esteve sempre contra o desmembramento da Região Centro e sempre defendeu que esta deveria corresponder á área económica das regiões da NUT II. Era uma voz no deserto mas afinal estava correcta, daí que nunca será tarde para corrigir o erro, mas falta explicar e corrigir o outro erro que foi a mudança da sede da Região Centro de Coimbra para Aveiro,com a sua informação publica a ser dada em Bruxelas, durante uma visita de empresários aveirenses a convite do seu deputado europeu na altura. O edifício e o pessoal continua em Coimbra e a sede em Aveiro, será desta que haverá explicações para o inexplicável ? Fica SÓ ESTE ERRO POR EXPLICAR.

  3. José Guardado - Vais says:

    Integrando Leiria-Fátima deixando Ourém de fora! Mas Fátima pertence ao concelho de Ourém, logo FÁTIMA o maior local de turismo da RC fica de fora. Mau para a RC…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*