Aquecimento esquecido no Centro de Sangue

Posted by

Arquivo - Gonçalo Manuel Martins

A queixa veio através de uma mensagem de correio eletrónico. Segundo o autor, que pediu para não ser identificado, o novo edifício do Centro Regional do Sangue, em Coimbra, tem alguns problemas estruturais.

Uma das questões levantada diz respeito à inexistência de qualquer fonte de aquecimento em todo o edifício, o que está a obrigar os funcionários a levarem de casa aquecedores para “conseguirem suportar o frio neste centro tão moderno e novo”.

O problema é admitido pelos responsáveis, que estão a tentar resolver aquela que “foi uma lacuna do projeto”. Contudo, este não é o único problema que afeta o novo edifício.

Versão completa na edição impressa de 4 de janeiro do DIÁRIO AS BEIRAS

8 Comments

  1. É de ficar de boca aberta com os lapsos existentes nestes modernos, enormes e recentes edifícios construídos em Coimbra!! O que se passa com os nossos arquitectos?? Engenheiros??? e Outros mais?? Outro dos edifícios é o nosso Pediátrico de Coimbra, obra fabulosa, pelo exterior mas, entrando no mesmo, bem é para esquecer…Só corredores são mais que muitos e de um tamanha sem igual. Portas e mais portas. Vamos para as salas de espera, é um caos, pequeníssimas, pior do que no antigo. Nalgumas secretarias, os funcionários nem se podem mexer muitos senão, correm o risco de levar com extintores em cima da cabeça. Enfim é de morte. Podemos chegar à conclusão que não foi só o Socrates que tirou o "canudo" ao fim de semana e pelo correio…..

  2. Para alem de não ter aquecimento tambem não tem funcionários pois estes foram quase todos despedidos no final do ano de 2011 é uma vergonha

  3. Olhe de Lince says:

    É francamente lamentável!!
    Mas já agora só uma pergunta:
    Quem é o responsável? Quem assume a responsabilidade?
    Provavelmente, trata-se – , mais uma vez – de engenheiros/arquitetos analgésicos, bem fortes em irresponsbilidades cujas asneiras têm de ser suportadas pelos mesmos de sempre.
    Aliás, penso mesmo que este, seria um caso de polícia, a investigar..

    Vamos deixar o caso para as autoridades. logo veremos!!!

  4. acho muito bem aquecimento para quê???
    gastar dinheiro ãos contribuintes????
    levem bastante roupa que eu no meu trabalho e em casa faço o mesmo a electricidade está cara aqueçam o cu com ………………………………
    ALGUÉM TEM QUE POUPAR ………………os que se lamentam de certo são empregados que querem todas as mordomias e eu que pague
    acho muito bem.

  5. Jose Henriques says:

    Quem licenciou este edifício para utilização? Onde está a Câmara Municipal que embargou esta obra e pouco tempo depois levantou o embargo a troco de papeis? Porque o fez na altura? Quando "selaram" o edifício não deram pelo "gato"? Quem vai ganhar com este lapso de projecto ou falta de cumprimento do mesmo? Eu não sei! O que sei, é que será sempre da “Caixa Forte do Tio Patinhas” que vai sair o dinheiro para pagar este "esquecimento", e quem vai pagar uma vez mais, serão todos os "patinhos" deste País.

  6. Jose Henriques says:

    Uma obra com financiamentos do FEDER e que custou mais de 7 milhões de euros!
    Quem a fiscalizou em nome do Estado e em nome de todos nós pagantes?
    Onde estará agora o cego?

  7. Jose Henriques says:

    Isabel Tavares escreve no Jornal Í
    “o Instituto Português do Sangue importa cerca de 70 milhões de euros em plasma, depois de destruir o que recolhe em Portugal”.
    Está-se a ver porque razão têm de poupar na instalação de “aquecimento” no Centro de Sangue Regional de Coimbra.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*