Investigação aponta para existência de comuna judaica no século XVII em Tondela

Três frases descobertas numa casa de Lourosa de Besteiros, Tondela, levaram dois investigadores amadores a avançarem com a hipótese de a aldeia ter sido uma importante comuna judaica.

“Quem enfraqueceu a Sansão”, “E desacreditou a David”, “E fez néscio a Salomão” são as três frases que Luís Filipe Pereira descobriu na parte de cima da porta de um edifício objeto obras e o levaram a iniciar as investigações que revelaram um importante conjunto de “indícios muito fortes” de que Lourosa de Besteiros era, “mais que uma pequena aldeia da Serra do Caramulo, uma antiga e sólida comuna judaica”.

Após a descoberta das frases – cobertas durante 400 anos por uma parede de argila – de onde ressalta a presença de nomes “fortemente ligados a história do judaísmo”, como David, Sansão e Salomão, Luís Filipe Pereira, engenheiro civil, contactou António Domingos Pereira, antigo professor de português e história, tendo os dois partido para a “aventura de revelar” a existência de uma antiga comuna judaica no concelho de Tondela.

Neste domingo, apoiados por imagens recolhidas na aldeia de Lourosa de Besteiros, defenderam a tese de que, pelo menos ao longo do século XVII, ali existiu uma importante comuna judaica.

A comuna distingue-se da comunidade, mais comum, porque assenta na existência de um complexo sistema social e administrativo composto pela sinagoga, tribunal, cadeia e o cemitério judaicos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*