Gémeos de S. Tomé saem dos HUC pelo próprio pé

Posted by

Foto de Gonçalo Manuel Martins

Três meses depois de terem chegado a Coimbra e aos Hospitais da Universidade, os gémeos Nelson e Nilson Sacramento, com 33 anos, recuperaram a sua vida.

Os dois homens, naturais de S. Tomé, sofrem de elefantíase desde os 15 anos – uma doença parasitária que lhes provocou um “crescimento” anormal das pernas – e, até há pouco tempo atrás, não conseguiam viver normalmente, devido às dificuldades nos movimentos e a muitas outras dificuldades.

Entretanto, durante estes três meses, Nilson fez quatro cirurgias e teve alta na passada terça-feira e Nelson foi operado duas vezes e recebeu alta hospitalar no dia 7 de dezembro.

Versão completa na edição impressa de 17 de dezembro do DIÁRIO AS BEIRAS

2 Comments

  1. Milagres dos bons médicos que Coimbra ainda possui….Parabéns e felicidades aos gémeos.

  2. jfcanteiro says:

    Há pouco tempo ouvi, na rádio, notícia sobre este assunto, onde o entrevistado (Dr. Norberto Canha), se lamentava perante a borucracia diplomática dado se ter disponibilizado com a sua equipa de amigos e, de forma gratuita na recuperação destes Sãotomenses,atitude como esta é impagável, Coimbra é assim, acolheu-me e aqui trabalho, resido e os filhos nasceram, a felicidade apareceu,há 32 anos. Coimbra é assim, onde apenas se encontra gente de fazer bem sem olhar a quem.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*