Pai quase “estraga” arranjo das namoradas de Luís Castanheira

Posted by

Foto Luís Carregã

No dia anterior ao homicídio da médica Eugénia Madeira, o filho adotivo Luís Castanheira desmanchou um namoro de quase dois anos e meio, conversou com aquela que seria o novo amor e ainda teve tempo de estar com a rapariga com quem teve um “flirt” durante quatro meses.

As três foram ontem ouvidas na segunda sessão do julgamento no Tribunal de Coimbra onde o pai José Castanheira garantiu que a mãe “gostava muito” do filho.

Ao contrário da sessão de 11 de novembro, o jovem arguido conseguiu manter-se calmo durante todo o dia, não tendo sido necessário interromper os trabalhos.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Não se percebe nada da notícia… O título versus o texto… Onde é que o pai quase estraga o arranjo? Não entendi nada!

  2. agora há censura? que é mau jornalismo é um facto… titulo para vender

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*