Cinzas que terão queimado criança atingem mais de 200 graus

Posted by

Foto CT

O Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR já tem em sua posse os resultados das análises às cinzas depositadas num aterro a céu-aberto em Moinho da Mata, Montemor-o-Velho. Em 17 de agosto último, recorde-se, Xavier, oito anos, sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus nas pernas quando tomava banho, em casa, depois de ter estado em contacto com as cinzas.

Segundo fonte relacionada com o processo, o relatório refere que foi a reação química das cinzas com a água que provocou as queimaduras à criança. Entretanto, o SEPNA pediu esclarecimentos adicionais ao laboratório da polícia científica da PJ. A GNR deverá ainda ouvir mais testemunhas, para, depois, o Instituto de Medicina Legal poder concluir o seu relatório.

Versão completa na edição impressa de 17 de novembro do DIÁRIO AS BEIRAS

2 Comments

  1. É sabido que o local onde se encontravam as cinzas é propriedade privada e a criança foi para lá brincar e não devida mas, é uma criança. No entanto, está também em causa a saúde pública de todas as pessoas que por ali passam e podem a vir a inalar aquelas substâncias. E depois?? Os responsáveis já foram notificados a fim de retirar os resíduos do local?? Devia ser uma das prioridades das entidades competentes…

  2. cristina henriques says:

    E o miúdo é bruxo por acaso?
    São crianças que agem por instinto …e ainda bem que está melhor !!!
    Tantas vezes as chamamos antes do erro !!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*