Unidade de oncologia e bloco operatório do HDFF correm o risco de fechar

Foto de Jot'Alves

 

Alguns serviços do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) podem ter os seus dias contados. Segundo o DIÁRIO AS BEIRAS, apurou o conselho de administração do HDFF reuniu com diretores e responsáveis, para anunciar possíveis cortes de serviços. “Os médicos foram informados das propostas, para se poder enviar um orçamento para o Ministério da Saúde”, disse fonte do hospital.

E de que cortes se fala? “Encerramento da unidade de oncologia (Hospital de Dia), do bloco operatório durante a noite, e do facto de ser prescindir do serviço da Viatura Médica de Emergência e Reanimação ou de a mesma deixar de funcionar durante a noite”, acrescentou a fonte.

Versão completa na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS de 1 e 2 de outubro

8 Comments

  1. Já agora fechem o hospital!!

  2. Isto é ridículo estes senhores não sabem o que dizem nem o que fazem, acabarem com a viatura de emergência medica durante a noite?!!!!!! Isto é de loucos então se houver um acidente grave nas redondezas do concelho da figueira da foz que assistência tem esses sinistrados ficam a espera que o dia nasça, ficam a espera que venham de Coimbra, anta tudo doido as vida humanas não são mais importantes que o dinheiro.
    Faço um apelo ao povo vamos a luta não vamos deixar estes incompetentes brincar com a vida das pessoas.

  3. O lobby dos Covões a funcionar em pleno. Têm que dar utilidade à super-urgência que foi construída. A Unidade de Oncologia é exemplar no seu funcionamento e utilidade para as populações, que ficam obrigadas a deslocar-se para Coimbra. 60 km que, de comboio, demoram 1H30m e de autocarro 2 horas. Não me admira que apareça um "benemérito" privado a montar um estaminé da especialidade. Quanto à VMER, é crime de sangue, uma vez que desprotege toda uma área que vai da Tocha, Montemor, Soure. O idiota que pensou nisto deve ter ficado cheio de dores nos pés…

  4. manuel augusto says:

    "Possíveis" cortes, ou definitivos cortes ? E o CA do HDFF já decidiu, ou está à espera de "instruções" do governo? Ou estamos perante jogadas de bastidor ?

  5. Já agora os administradores do hospital podiam deslocar-se em viatura própria, como fazem os restantes funcionários. Já agora analisem os gastos de manutenção e COMBUSTÍVEL dos carros da administração. Sejam sérios na gestão de uma instituição de saúde – estamos a falar de pessoas doentes com necessidades de tratamentos emergentes, muitas vezes, não havendo tempo de chegar a Coimbra. Quem se vai responsabilizar pelas mortes e pelas deficiências permanentes causadas pela falta de assistência? Quem é que é capaz de deixar um doente oncológico a caminhar para Coimbra para fazer os seus tratamentos? Vai acontecer como era há alguns anos com os insuficientes renais, que eram jogados num transporte com outros tantos e passavam o dia em viagem? Já não bastava a doença e ainda tinham que gramar com Km sem fim até chegar a casa? Se não sabem gerir serviços de saúde vão para o cinema vender pipocas!!

  6. Reumon Gélido says:

    Inacreditável.
    Como é possível operar doentes de dia sem ficar cirurgião e anestesista durante a noite?
    Para além da urgência externa há que pensar também na urgência interna.
    Estes administradores de merda andam a brincar com a vida das pessoas enquanto se passeiam em carros do estado (de todos nós), com telemóveis com plafonds milionários e ajudas de custo para roupas de marca para inaugurações com ministros e autarcas.
    É uma vergonha.
    Quando é que o povo se levanta?
    Anda tudo a dormir.

  7. Repórter Estrábico says:

    É no que dá ter esta equipa perfeita:
    1. Um administrador que nem da Figueira é e que não passa de um «boy» do PS a quem o partido sempre há-de dar «jobs» e que nunca fez nem soube fazer nada na vida.
    2. Um director clínico que era um bom médico mas que vendeu a alma à causa partidária (vá-se lá saber o porquê) e que deveria era estar já reformado a tratar das coisas lá por casa.
    3. Uma directora que nem para os enfermeiros fala e que mais não fez do que dar empregos aos vizinhos e amigos lá da terra, a começar pela própria nora.
    4. Vogais e outros «mamões» que mais não fazem do que passear-se pela instituição a mostrar os fatos novos e as gravatas a condizer.
    5. Carros de luxo, gabinetes principescos, necessidade de ter um «cartão cor de rosa» para se poder aspirar a chegar-lhes perto.

    Estão a ver para onde vai o dinheiro? Pessoas que ganham pouco mais de 500 euros por mês e que têm uma casa e uma família para sustentar são mandadas embora, outros que ganham pouco mais de 1000 euros são dispensados, mas este grupo que ganha o que quer e aumenta o seu ordenado a seu belo prazer continua a ter que poupar nos outros para se sustentar!
    Não há vergonha nem controlo, é o que é…

  8. O nosso governo não mora no nosso concelho e não necessita dos serviços do nosso hospital!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*