Ou a Estradas de Portugal faz a obra ou vai haver sarilho…

Posted by

Foto Gonçalo Manuel Martins

A passagem hidráulica sob a antiga estrada nacional, nos Fornos, vai finalmente arrancar. A consignação, pela Câmara de Coimbra, foi ontem, na sede da Junta de Freguesia de Torre de Vilela.

O ambiente, na sessão, foi de festa. Mas também de memória do pânico e da revolta, vividos há precisamente cinco anos, quando uma tromba de água, “encurralada” pela estrada e pelo vizinho IC2, inundou toda aquela zona baixa, com prejuízos elevadíssimos.

Versão completa na edição impressa

4 Comments

  1. Esperemos que seja desta….Haja alguma coisa de jeito feita em prol do bem estar das populações.

  2. Antes vale mais tarde do que nunca. Esta de certeza que não volta atrás. Espero que a Estradas de Portugal siga o exemplo da Câmara Municipal e em Abril do próximo ano inicie a sua parte da obra. Obrigado pela coragem de assumirem uma obra reivindicada desde a inauguração do IC2 em 1992.

  3. Jose Henriques says:

    Parabéns ao Presidente da Junta de Freguesia de Torre de Vilela, Dr. Ricardo Rodrigues, por ter conseguido a resolução de mais um problema da Freguesia que representa. Finalmente vão-se iniciar as obras para a construção de uma Ponte Hidráulica sob a EN1 aos Fornos. Após cinco anos de dramas e prejuízos, nunca assumidos por quem é culpado das obras do IC2, pois além de terem estrangulado a passagem dos caudais do Rio dos Fornos, também os licenciamentos de construção habitacional e industrial emitidas pela CMC a montante, tapando linhas de água (barrocas e pequenas ribeiras, que existiam antes do IC2), veio contribuir para o efeito “das inundações”, linhas de água que nunca foram devidamente corrigidas, quer pela CMC, quer pela entidade nacional responsável pelas referidas linhas de água.
    No entanto, é lamentável ter de esperar um aniversário de má memória, para a celebração desta consignação! Se o aniversário fosse a 25 de Dezembro de 2011, estaríamos a aguardar mais uns meses para iniciar as obras tão urgentes como são…
    É lamentável uma vez mais, as declarações de responsáveis políticos desta CMC no acto da consignação (segundo alguns jornais):
    1. “…Não nos podíamos dar ao luxo de passar mais um Inverno sem ter este problema resolvido”. Será que queriam dizer: “…não podíamos dar á vergonha, de passar mais um Inverno sem que….”.
    2. – “…Estamos a dar o pontapé de saída, ainda não é o golo…” disse o Presidente da CMC. Esta frase dita pelo responsável máximo da CMC, é no mínimo chocante e sem comentários. Os presentes na cerimónia, devem ter pensado que, para quem os representa, os dramas e os prejuízos que tiveram ou ainda possam vir a ter em 2011, não são mais do que um “jogo de futebol, onde ainda não houve golos…” . Os bilhetes para o espectáculo (jogo) (evitável) que em 25 de Outubro de 2006 aconteceu, foram muito caros, custaram muito dinheiro a muitos residentes e não residentes no local, pelos prejuízos causados. Para muitos, foi o inicio de um “jogo” sem vergonha, nem meias culpas….
    Volto a repetir, PARABÉNS AO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE TORRE DE VILELA, FEZ O QUE DEVIA TER FEITO.

  4. Caro leitor na verdade as expressões que referiu utilizadas pelo Presidente da CM não foram as mais felizes mas não confundamos a forma com o essencial. O mais importante daquele acto público é o inicio de uma obra tão necessária para aquelas gentes que merecem todo o nosso respeito e solidariedade. Estão de parabéns todos os que contribuíram para a concretização daquela obra. Câmara, Junta de freguesia e outras entidades que certamente ajudaram. Parabéns a todos. Que a Estradas de Portugal façam a sua parte é o que desejo para tranquilidade daquelas gentes.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*