Medidas do Governo são “um assalto à mão armada”, diz Mário Nogueira

Foto Gonçalo Manuel Martins

O secretário geral da Fenprof, Mário Nogueira, considerou esta sexta-feira que as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro, Passos Coelho, para o Orçamento de Estado 2012 são “um verdadeiro roubo, quase um assalto à mão armada“.

Antes de reunir em Viseu com uma delegação do Conselho Nacional do partido Os Verdes, Mário Nogueira sublinhou aos jornalistas que no caso concreto dos professores, as medidas anunciadas quinta-feira por Passos Coelho significam “um corte de cerca de 15 por cento do rendimento” no próximo ano.

“E se juntarmos o ano de 2011 e 2012, significa qualquer coisa como 25 a 30 por cento de redução real do salário dos professores”, acrescentou.

O secretário geral da Fenprof sustenta que o corte de 800 milhões no setor da Educação “vai traduzir-se em muito desemprego”, recordando que já este ano há mais 12.540 professores desempregados que no ano letivo passado.

Para o próximo ano letivo estima-se que o número duplique e que atinja até professores dos quadros.

“Trata-se de um roubo aos salários, ao emprego e aos direitos, em que apetece dizer contra os ladrões, marchar, marchar”, apontou.

 

One Comment

  1. CRISTINA HENRIQUES says:

    Se formos a ver na História de Portugal temos tido muitas crises mas somos um povo valente e não podemos desanimar…existem pessoas que nunca conseguiram um trabalho na vida e andaram sempre a lutar para o ter … resultado… ???
    SE ESTÁ MAU PARA PROFESSORES, POLÍCIAS, MÉDICOS, ESCRITORES… ENTÃO AGORA PENSEM NOS CEGOS NOS SURDOS E NAQUELES QUE NUNCA PUDEREM TRABALHAR PORQUE A SOCIEDADE SEMPRE OLHOU DE LADO ESTA PARCELA DE CIDADÃOS …TEMOS QUE CAIR TODOS NO REAL PORQUE MUITOS TÊEM SINDICATOS QUE FALEM POR ELES …MAS ALGUNS NADA TÊEM!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*