Queima de resíduos em Souselas ignora impacto na saúde pública

Foto Luís Carregã

O provedor do Ambiente da Câmara de Coimbra lamenta a inoperância de alguns organismos regionais em relação ao processo da queima de resíduos em Souselas. Em causa, o facto de não existirem quaisquer estudos relativos à saúde das populações que, aliás, estavam previstos.

“Onde estão os resultados dos impactos sobre a saúde pública? Quem é que está a monitorizar, quem estuda, quem fiscaliza?”, questiona o epidemiologista Massano Cardoso.

A luta contra a coincineração – recorde-se –, volta esta quarta-feira (28) às ruas. Pelas 18H00, na praça da República, o Grupo de Cidadãos de Coimbra manifesta-se contra a recente decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra, que viabilizou a coincineração na cimenteira de Souselas.

Às 19H30, realiza-se um colóquio na Casa Municipal da Cultura. A iniciativa é promovida por Castanheira Barros, que tem liderado este processo no plano jurídico.

Versão completa na edição impressa de 28 de setembro do DIÁRIO AS BEIRAS

2 Comments

  1. Português says:

    O PNR defende a saúde pública e preocupa-se com o bem-estar de todos os portugueses!

  2. Só se cansam, pois quem tem a faca e o queijo na mão não quer fazer nada contra, acham que são alguns moradores/interessados que vão conseguir seja o que fôr…
    Coitados é daqueles que por lá residem…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*