Livros sobre dois cultores da Canção

Mário Nunes

A Minerva Coimbra, portadora de invulgar dinamismo, afirmação e prestígio como editora, a nível nacional e internacional, tem pautado a sua postura editorial por uma cobertura temática, diversificada, embora privilegiando os trabalhos sobre a cidade e o dos autores conimbricenses.

Luiz Goes e Camacho Vieira são duas das últimas novidades da Minerva. Abordam em profundidade aqueles dois cultores da Canção de Coimbra desenhando, a par e passo, os seus percursos académicos, profissionais e culturais, demonstrando que os magos deste ex-libris de Coimbra se devotaram, com amor, a pesquisá-lo, executá-lo e divulgá-lo.

Luiz Goes – o Neo-Manuelino na Canção de Coimbra ou o Advento da Escola Goesiana”, da autoria do Dr. Jorge Cravo, regista, interpreta e acompanha o caminho singular do mestre deste género musical, enquadrando-o na sua personalidade através da biodiscografia agora publicada. Como refere o autor: “no meio deste progressivo envolvimento da Canção de Coimbra, a partir da década de sessenta, no imaginário associativo, social e político da Academia, da cidade e do País, emerge a figura de Luiz Goes … “.

O livro de 260 páginas, muito ilustradas, permite-nos obter uma dimensão do movimento neo-modernismo na Canção de Coimbra e por outro, auscultar o pendor activo de Luiz Goes na renovação do discurso semântico-musical da referida canção, criando um “Novo Canto”, estética e ideologicamente herdeiro da escola modernista de Edmundo de Bettencourt. E, mais, Luiz Goes, autor, compositor, poeta, cultor inimitável e referência incontornável da Canção coimbrã, ao renovar e revolucionar esse processo natural do canto de Coimbra, não provocou uma rutura. Surge, ainda, em enciclopédias de âmbito nacional ao lado de José Afonso, apesar deste ter sido o grande impulsionador da Canção de Coimbra a partir dos anos 60.

O livro oferece uma viagem no tempo e no espaço, desde 1933, nascimento, até 2006, data da homenagem nacional que lhe foi prestada em Lisboa. A obra, prefaciada pelo Doutor Luís Reis Torgal, recebeu este elogioso comentário:” ler este livro é, pois, um exercício de inteligência, de cidadania, de sensibilidade e de amor ao homem que está para além dos tempos…”

“O Canto e a Música de Coimbra, Fotobiografia de Augusto Camacho Vieira” da autoria do Dr. Manuel Fernando Marques Inácio, regista, exaustivamente, a vida, a obra e a personalidade de Camacho Vieira em todos os tons da escala da literatura biográfica. O prefaciador, Dr. Almeida Santos, acentua que está neste trabalho: “o estudante, o profissional, o artista, o ser humano e até o oficial miliciano a prestações”, que pertenceu aos diversos organismos da Academia de Coimbra, como exímio cultor. Vieira é apresentado, ainda, na fotobiografia aureolado de incontestado prestígio, saber e humanismo e descrito ao longo das 434 páginas, ilustradissimas, com o perfil, a dedicação, a amizade, o companheirismo e a grandeza de alma de insigne intérprete da Canção de Coimbra e de médico humanista.

Manuel Inácio oferece um trabalho pedagógico identificador duma extraordinária figura da Canção de Coimbra, de alguém que ama Coimbra e jamais esquece a mística que o envolve desde estudante.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*