Engenheiro acusado de matar ex-companheiro da filha deixa prisão preventiva

Foto Luís Carregã

O engenheiro agrónomo que estava em prisão preventiva por suspeita de ter alvejado mortalmente o ex-companheiro da filha, em Oliveira do Bairro, vai passar a aguardar julgamento em prisão domiciliária, disse fonte judicial.

A nova medida de coação resulta de uma decisão do Tribunal da Relação de Coimbra que deu provimento a dois dos três recursos apresentados pela defesa, a pedir a substituição da prisão preventiva por outra medida de coação menos gravosa, nomeadamente, a obrigação de permanência na habitação com recurso a vigilância eletrónica.

“Nós argumentávamos que não havia necessidade de o arguido estar preso, porque que não há o perigo de continuação da atividade criminosa e o juízes da Relação concordaram”, disse à Lusa, Celso Cruzeiro, advogado do arguido.

Segundo o causídico, a decisão agora conhecida não é passível de recurso para o Supremo.

Cumpridas as formalidades legais, que segundo Celso Cruzeiro deverão demorar poucos dias, o sexagenário, que se encontra detido em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Aveiro desde a prática do crime, poderá regressar à sua residência na Mamarrosa (Oliveira do Bairro), onde aguardará o início do julgamento com pulseira eletrónica.

Em declarações à Lusa, o advogado da família da vítima, José Ricardo Gonçalves, disse não ter conhecimento desta decisão, recusando-se a fazer qualquer comentário.

No passado mês de julho, o Tribunal de Instrução Criminal de Águeda decidiu levar a julgamento o suposto homicida, pronunciando-o pela prática de um crime de homicídio simples, cuja pena máxima prevista não ultrapassa os 16 anos de prisão, e por posse de arma proibida.

O Ministério Público tinha acusado o engenheiro agrónomo de 63 anos do crime de homicídio qualificado, punível até 25 anos de prisão.

O crime ocorreu em 05 fevereiro, no parque da Mamarrosa, em Oliveira do Bairro.

One Comment

  1. O "engenheiro suspeito" foi o senhor que eu vi descarregar um revolver com a neta ao colo num video no youtube?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*