Dia Mundial do Animal e as touradas

Mário Nunes

Uma louvável iniciativa dedicada aos animais que precisam de donos, tem sido levada a efeito pelas “Beiras”. Alertas e convites, com fotos, divulgam e sensibilizam os leitores para os defender e estimar. Aplaudimos.

Este gesto comunga e justifica as comemorações anuais do Dia Mundial do Animal, dia 4 de outubro, uma data importante que assinala a jornada de consciencialização das pessoas e de divulgação e visibilidade para defender os animais. Data efetiva da declaração de 1929, saída do Congresso de Proteção Animal, em Viena, que ao instituí-la, homenageou o protetor dos animais, São Francisco de Assis. Declaração aceite por 45 países e completada, em 15 de Outubro de 1978, por iniciativa da Unesco, com a aprovação da Declaração Universal dos Direitos dos Animais.

Barcelona, que teve a última tourada no pretérito fim-de-semana, soube entender o desconforto e a crueldade para com os touros e proibiu as touradas na Catalunha. Um ato de louvar que inviabiliza o sacrifício, anual, em Espanha, de doze mil touros. Os não aficionados aguardam que a proibição se estenda à Galiza, recetiva a idêntica medida. A Suíça criara, já, em 2010, uma entidade de defesa dos animais que zela, juridicamente, pelos seus direitos. Portugal luta por isso. Exemplos gratificantes que pretendem terminar com um espetáculo degradante que permite sujeitar os animais a sofrimento atroz para gáudio de cidadãos que deliram com a dor, exultam com o sangue, gritam e aplaudem a morte dolorosa.

Rejubilámos de contentamento com a notícia de Barcelona, porque desde criança não compreendemos como infligir tortura e morte indigna, a qualquer ser vivo, em condições horrendas, plenas de crueldade, pode proporcionar prazer ao homem. E na tourada, os maus tratos físicos atingem o rubro, desde a preparação nos bastidores antes do triste espetáculo, até ao desfecho final com o sangue a escorrer ou a estocada de morte.

O leitor já refletiu na aflição, impotência, angústia e no pressentimento da morte pelo animal quando é lançado num recinto fechado, indefeso, acossado por todo o lado, assustado com a vozearia dos assistentes, a sangrar e a sofrer com os ferros cravados por cavaleiros, que a cada movimento mais ferem a carne, desorientado com as capas que lhe atiram aos olhos, violentado pelo embate, molestamento e arrastamento pelos forcados, acrescido do calor e do pó a toldarem mais o cenário de sangue e dor? E, os horríveis preparativos, antes de entrar na arena? Todos estes atropelos ao animal totalizam um vendaval de atrocidades.

Argumentam os apaixonados pelas touradas que há valores económicos, cria-se espetáculo, preserva-se a tradição e fomenta-se a destreza, a coragem e a arte. Mas, como se compagina a morte com prévio sofrimento e se preserva o direito elaborado pelo homem para acabar com cenários desta violência?

Condenamos, hoje, os espetáculos da época romana pela ferocidade e horror que produziam prazer aos presentes. No século XXI continuamos a praticar ações de total desumanidade, apesar da escravatura, aparentemente, ter terminado em 1836, e do homem ter instituído a Carta dos Direitos dos Animais.

8 Comments

  1. Dão uma no cravo e outra na ferradura… Tanto apregoar pelo não abandono dos animais, tanto apregoar pela adopção de uma animal e no final, toma embrulha: 1 chip, +/-12,50€, uma vacina +/-8,00€, registo e licença +/- 15,00€, e muitas outras exigências mais. Isto é preservar a vida dos animais´ou é mais um incentivo ao abandono dos mesmos?!

    • A SR.a estranha estas despesas?….pois é muito normal! o animal não é um objecto de usar quando quer e que quando fartar põe na rua!…portanto temos que saber quem o tem!embrulhe lá então o "chip!"…quanto á vacina,pelos vistos tambem nunca foi vacinada senão entendia porque razão o seu amigo de quatro patas tambem tem de estar protegido assim como evitar a transmissão de doenças! entende agora o motivo da vacina? já agora é anual! e registo? não entendeu ainda?é que se não vacina o seu amigo e ele tiver algum problema de saude que envolvam outros animais ou pessoas,alguem é responsavel! e quem é?…quem o registou ,assim sabemos quem foi a BESTA que mal tratou e não respeitou o seu amigo de estimação!…no entanto deixo aqui uma informaçao no caso de ser dificil descurtinar tudo isto!…é que nem todas as pessoas têm que ter animais de estimação! se lhes faz muita confusão estas relações com os animais nossos amigos, então não os tenham!…ELES AGRADECEM!…passe bem…

      doenças

    • Você não sabe do que fala… Vá a um canil e adopte um animal. A camara de Gaia e noutras cidades não cobram isso. Mas já que escreve valores, vá a um veterinario e veja quanto fica 1 vacina, já agora, quem pensa ter um animal tem de pensar nas despesas que tem…Um incentivo ao abandono? Voce podia pensar mais um bocadinho, eu sei que é capaz. Quem tem um cão, um gato ou um filho sabe que vai ter despesas com ele. Imagine se voce paria gemeos e depois lembrava-se que davam despesa. … Ia por os filhos á porta de uma instituição? Ia abandonar?

  2. minileitora says:

    Vá lá à Alemanha, conte os animais que estão abandonados nas ruas (zero) e depois pergunte a alguém quanto pagou para ter o seu animal, chipado, registado, vacinado. Vai achar os preços em Portugal uma pechincha. Ter um animal não devia ser só para quem quer, deve ser só para quem pode, e sim, isso inclui ter condições socio-econímocas para os ter.

  3. cristina henriques says:

    OLÉ CHEGOU AO FIM!!!

  4. Quem pode tem um animal com todas as condições para o ter! Que não pode não tem! O que acontece se o seu animal adoecer? Tem de pagar ainda mais! São por vezes astronómicas as contas que têm de ser pagas quando o nosso animal de estimação adoece, mas eu não pouparia 1 cêntimo na saúde do meu melhor amigo!

  5. Um cão é como um filho … precisa de todo o amor e protecção possível !
    Nao devemos ter um animal só porque nos apetece .. tal como tudo na vida devemos estar preparados para as consequencias que daí adveem …
    o problema é que vivemos numa sociedade que hoje gosta e amanha ja nao sabe bem se gosta … e quando nao sabe bem ou já nao gosta pensa que nao tem mal nenhum deitar fora como se fosse um saco do lixo !
    os animais amam-nos sem quererem nada em troca .. protegem-nos melhor que 20 seguranças .. são amigos para a vida … quem nao sabe dar valor a estas criaturas de deus então é um VERDADEIRO ANIMAL !
    Amo a minha Joca (cadela) … e vou sempre amar

  6. anamendes says:

    Temos 2 cães que adoramos,, quando os trouxemos para junto de nós foi com a consciência de que a familia ia aumentar, por isso até lhes fizemos seguro de saúde, teem o seu lugar cá em casa e vão de férias connosco. E acreditem dão-nos mais a nós que nós a eles, é um amor incondicional.
    Defendo sempre medidas para proteção dos animais, uma das mais importantes é colocar um fim ás touradas, quanto mais depressa melhor.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*