Ciclovia do Mondego tem de ser alterada no traçado conimbricense

Posted by

Foto Gonçalo Manuel Martins

O Instituto da Água (INAG) vai obrigar a Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM) a alterar o projeto da ciclovia do mondego no traçado conimbricense.

Este organismo público rejeitou a proposta apresentada pela entidade promotora da obra e que previa a passagem da nova via junto à vala de rega da margem direita.

A necessidade de realizar, com alguma frequência, obras de manutenção na vala foi a razão invocada pelo instituto público. É que essas intervenções obrigam à destruição do piso existente.

Versão completa na edição impressa

5 Comments

  1. É só desculpas esfarrapadas, umas atrás de outras, é uma vergonha. Deixem-se de tretas e façam algo de útil e bom para a nossa Cidade.

  2. É uma pena os constantes atrasos numa obra tão útil e necessária – que tal imitarem a Estrada Atlântica – Ciclovia (Carriço – Nazaré).

  3. Jorge Coimbra says:

    Mas… obras? Quais obras? Este não é o mesmo INAG que há ANOS que não faz obras na estrada junto à dita vala apesar de lhe ser uma competência atribuída? Enfim… Com tanta despesa para cortar no Estado e continuam a não demitir incompetentes!

  4. Luís Ferreira says:

    A estrada junto á vala é uma vergonha, não se consegue circular, agora são as supostas obras na vala…Para quando a ciclovia?, ainda se perdem os € comunitários!

  5. Renato Paz says:

    Realmente é mais que tempo de se ultapassarem essas questiúnculas. A obra tem de ser terminada, a da ciclovia, que leve ao contacto dos ciclotiristas com a grande obrade de regularização do Baixo Mondego. Deixem-se de querelas e acabem a obra!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*