Alunos de Souselas almoçam no telheiro e na Solum tiveram de esperar meia hora

Posted by

DR

Em Souselas, a situação decorre do facto do estabelecimento de ensino não dispor de refeitório. Nos últimos anos, a solução encontrada foi a cedência de um salão e cozinha na Casa do Povo, onde o Centro de Apoio Social servia as refeições.

Com a entrada da Gertal, e apesar dos avisos do presidente da junta, ninguém falou com a Casa do Povo e Centro de Apoio Social para continuar a acolher e a ajudar a servir as refeições. Desta forma, os alunos da EB1 foram obrigados a comer “num espaço com andaimes e acabado de pintar”. “Aliás, o cheiro a tinta era notório e, para além disso, o espaço estava mal limpo”, referiu Lurdes Barata.

Na Solum, centenas de crianças do novo Centro Escolar tiveram de esperar pela chegada do almoço. Os 144 alunos primeiro turno, incluindo os do jardim de infância, esperaram mais de meia hora e os do segundo turno só às duas da tarde começaram a comer.

A situação levou o presidente da Concelhia do PS, Carlos Cidade, a visitar o local e a denunciar a situação, em comunicado.

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Realmente é de lamentar estas situações, será que não tiveram tempo mais que suficiente para culmatar estas deficiências antes do novo ano lectivo iniciar?! E não são só estas situações, o mais ridículo de tudo é que ainda existem imensas escolas sem professores para leccionar, mas por outro lado, é visível a quantidade de professores, ontem e hoje, que tiveram de inicar a suas apresentações quinzenais por conta do Desemprego… É vergonhoso como se trabalha no nosso país. E quem mais sofre com tudo isto? As Crianças…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*