Juntas de freguesia do concelho da Guarda ameaçadas pelos credores

As juntas de freguesia do concelho da Guarda estão a ser “ameaçadas” pelos credores, com recurso aos tribunais, por falta de pagamento de trabalhos prestados, por a câmara municipal não cumprir transferências financeiras, acusou esta segunda-feira (22) o PSD local.

“As juntas de freguesia são ameaçadas pelos credores, com recurso aos tribunais, pelo simples facto de a câmara não cumprir os protocolos que com elas celebrou, para realizarem obras e serviços da própria responsabilidade do município”, disse em conferência de imprensa o líder concelhio do PSD/Guarda, Manuel Rodrigues.

Segundo o dirigente, a autarquia presidida pelo socialista Joaquim Valente adotou a estratégia de protocolar com as freguesias a realização de determinadas obras, mas “a verdade é que as juntas ‘atravessaram-se’ perante empreiteiros, perante fornecedores, contando com os protocolos da câmara”, realizando obras que seriam da competência do município.

“A verdade é que os empreiteiros, os fornecedores, que contratualizaram com as juntas de freguesia não recebem, porque as Juntas também não recebem [da câmara] e acaba por ser um ciclo vicioso”.

One Comment

  1. É de morrer a rir. Ao ponto que se está a chegar… Mas, não tarda muito, não é só na Guarda, já deve faltar pouco para chegar a Coimbra, por isso Senhores Presidentes das Juntas de Freguesia do Concelho de Coimbra comecem a tomar atenção, que lhes sirva um pouco de exemplo este caso, não andem com "a carro á frente dos bois". Não paguem obras sem receber primeiro o dinheiro de quem de direito e. já agora,, deixem-se de festas, carnavais, comes e bebes e guardem o dinheirito para fazer algo de prestável e que possa abranger toda a população, pois aguardam-se tempos difíceis

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*