Ilídio de Oliveira guarda o Coliseu Figueirense há 57 anos

Posted by



Quando o patrão o mandou pintar a praça de touros, o pintor de construção civil não imaginou que ia encontrar ali a mulher e o emprego para o resto da vida. Ilídio Vitorino de Oliveira, 77 anos, é guarda do Coliseu Figueirense desde 1954, mas faz de tudo um pouco.

O peso da idade é contudo aliviado pelo gosto pelos touros e pela praça que se enche de gente para aplaudir a sua bravura ou assobiar a falta dela.  Quem diria que foi naquele local de luta (desigual) que Ilídio de Oliveira encontrou os amores da sua vida: a mulher, Maria Meca, 77 anos, e o emprego que ainda conserva. “Vim pintar a praça e, palavra, puxa palavra, acabei por meter conversa com a minha mulher. Passado um tempo, pedi-lhe namoro e ala aceitou”, conta.

Um ano depois, pede a namorada em casamento e a resposta também foi positiva. Pouco tempo depois, o sogro, que era o guarda do Coliseu Figueirense, sucumbe perante uma febre e Ilídio é convidado a substituí-lo. E foi assim que o antigo pintor de construção civil se tornou no empregado mais antigo da praça de touros.

One Comment

  1. cristina henriques says:

    Todos os sonhos começam com uma nova visão das coisas!
    Parabéns à paciência e à tenacidade deste Senhor que é um bom empregado do Coliseu da Figueira da Foz!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*