Demissão de Rafael Carriço gera ondas de choque na Figueira da Foz

Posted by

António Tavares

 

A demissão do diretor artístico do Centro de Artes e Espetáculos (CAE) é o assunto mais debatido na Figueira da Foz, através das redes sociais e das conversas ocasionais (ver edição de ontem, 2).

 

O vereador da Cultura, não vai satisfazer a vontade de quem reclama uma explicação sobre a decisão que tomou. Pelo menos, por enquanto. “Se a câmara (PS) entender que deve prestar esclarecimentos sobre o assunto, emitirá um comunicado”, disse António Tavares.

“Só quero ouvir a verdade, porque que ainda ninguém a disse. Após este retumbante falhanço, a câmara tem a obrigação de prestar esclarecimentos”, exige Lídio Lopes, presidente da Concelhia do PSD.

O presidente da Concelhia do PS, João Portugal, também deve querer saber toda a verdade, avaliando pelas suas declarações: “tomei conhecimento pelos jornais. Até ao momento, não conheço a versão oficial que levou a este desfecho”.

Daniel Santos, líder do movimento Figueira 100%, manifestando-se “preocupado”, também reconhece desconhecer as razões que levaram à demissão do diretor artístico do CAE, bailarino e coreógrafo.

4 Comments

  1. Pedro Romão says:

    Qualquer politico com um Alto nível Sério e Intelectual não teria qualquer problema em se retratar aos país das pelo menos 120 crianças que até ao momento têm a Bomba nas mãos e sem qualquer explicação condigna.

  2. Troilaré says:

    Mas o Rafael demitiu-se ou foi demitido?!

    Ele marcou uma conferencia de imprensa, no CAE, para comunicar que SE DEMITIA!
    Portanto qual é a dúvida?

  3. Pedro Romão says:

    o Sr. Rafael Carriço filho da terra da Figueira da Foz foi A única pessoa que, desde que o CAE existe, fez um trabalho que os políticos não estão habituados que é de enorme exigência intelectual e de uma enorme exigência financeira, é que tem uma programação de sucesso e deu LUCRO.
    Os políticos não estão habituados a coisas de sucesso, é por isso que dizemos sempre tudo que é bom acaba imediatamente, e foi o que aconteceu aqui, ELE FOI CONVIDADO A SAIR, e como é uma pessoa de elevado caracter saiu.
    Por isso Sr. TROILARÉ, assuma o que diz, seja homem ou mulher e identifique-se, como eu estou a fazer, porque tudo que estou a fazer é para com a minha filha de 6 anos que se vai privar do que mais gostava de fazer e de ter pela primeira vez um professor que sabe o que diz e tem um grande grau de exigência,é pena que os politicos de certeza que se vão esconder atrás das cortinas dos seus cargos e vão dizer que não se têm que retratar,medo é sinal de quê?

  4. Pedro Romão says:

    Demissão de Rafael Carriço deixa Figueira da Foz em estado de revolta

    Hoje fiquei deveras triste, revoltado, indignado, fui á reunião de Câmara, com a nossa petição, e o que ouvi, deixou-me de rastos.
    Sempre ouvi dizer que na política, existem 2 principios, o que se lê e o que se diz e o que ouvi foi baboseiras, barbaridades e assim 120 crianças e os figueirenses ficaram novamente mais pobres.
    Se um gestor privado errar nas suas decisões paga do seu bolso, porque é que ainda não podemos obrigar aos políticos assumirem a sua responsabilidade?
    Isto está uma trapalhada total que o desejo de dizer mal do Rafael Carriço é cego, cego de tal maneira, em que o Rafael ainda oficialmente não recebeu a carta de despedimento.
    Dizem, falam, desdizem, e falam, mas esqueceram-se de enviar a carta de despedimento ao rapaz.
    Isto no mínimo é hilariante, e muito triste, ao que estamos guardados.
    REPAREM, ainda não enviaram a carta de despedimento, ele se quisesse poderia ir trabalhar amanhã e ninguém poderia dizer nada.
    É obvio que o Rafael nunca iria fazer isso, porque é uma pessoa com uma categoria muito mais elevada e por não ia ser muito baixo.
    Estes senhores estão tão cegos que devem precisar de uma vara ou de um cão guia para poderem andar.
    Ó FIGUEIRA o que te estão a fazer.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*