Câmara de Nelas garante que vai acabar com poluição no Ribeiro da Pantanha

DR

A câmara de Nelas vai construir uma estação elevatória para recolha de efluentes da zona industrial de Chão do Pisco que permite resolver o problema de poluição na Ribeira da Pantanha, garantiu o vice-presidente da autarquia.

Naquela zona industrial situa-se a empresa sueca Borgstena, que produz estofos para automóveis e que “tem um problema com as suas águas residuais”, explicou Manuel Marques à Lusa.

“Este assunto tem sido discutido com a Borgstena e, em conjunto, vamos resolver o problema construindo uma estação elevatória, com três quilómetros de coletores, para levar os efluentes até à segunda ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais)”, situada entre Nelas e Carvalhal Redondo, referiu.

O responsável explicou que a ETAR será também sujeita a algumas obras, uma vez que há necessidade de as águas industriais “quando entram na lagoa já irem tratadas, para que os seus parâmetros se aproximem dos das águas domésticas”. As obras deverão começar em setembro, acrescentou.

A associação Ambiente em Zonas Uraníferas (AZU), que nos últimos anos denuncioua poluição na Ribeira da Pantanha, congratulou-se com a decisão da autarquia, considerando que “só peca pelo atraso de três anos”.

Em janeiro de 2008, o presidente da AZU, António Minhoto, denunciou que a Ribeira da Pantanha apresentava uma espuma branca e malcheirosa numa extensão de quatro quilómetros, entre a Barragem Velha da Urgeiriça e o Rio Mondego.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*