Ataíde equaciona a criação de taxa municipal de proteção civil

Foto Cláudia Trindade

 
O presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz pondera a criação de uma taxa municipal de proteção civil. A medida foi aflorada esta segunda-feira (29) por João Ataíde, aquando de uma visita ao quartel dos bombeiros voluntários.

O autarca disse aos jornalistas que aquela é uma possibilidade “a equacionar”. No entanto, reforçou que “os munícipes têm que ter uma noção correta e clara que existem custos que têm que ser assumidos por todos”.

A visita, aos bombeiros voluntários, surgiu a convide do presidente da corporação. Lídio Lopes quis dar a conhecer ao autarca o estado em que se encontra o telhado e quais as medidas que vão ser tomadas para a sua recuperação.

Dirigindo-se a João Ataíde, o dirigente referiu que o “telhado tem vindo a apresentar infiltrações de água” e que pretende-se que sejam mantidas as suas “condições iniciais”.

Versão completa na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS de 30 de agosto

3 Comments

  1. pela justiça says:

    tristeza. aida mais impostos? impostos mas para quem nao trabalha ou n quer fazer nada! Nao é os que trabalham para ter alguma coisa que ainda vao pagar mais? olhem para o vosso espelho lá em casa e retratem-se! Neste paìs quem trabalha mais trabalhado está ! Rua seus hipocritas ! A politica afinal foi feita para os malandros e que nao têm cabeça para penssar !

    • Porque estes tipos,que estão a alimentar-se com os sacrificios do contribuinte,não pagam eles próprios a factura?Eu me recordo que,quando foram as eleições para a autarquia,andaram os adeptos do PSD,PS e os do 100%,pelas povoações dias sem conta de carro a queimar combustivél e sabe-se lá mais o quê;agora vem estes individuos dizerem que não há dinheiro,que o tirem do bolso deles porque são eles que o recebem.Eu acredito que se não ouvesse esses mariolas pelo país fora,a meterem o fogo as matas não eram necessários tantos bombeiros e ecónomizavam-se muitas centenas de €€€€€€.O tempo que estes senhores querem criar mais impostos para o povo criem leis e respeitem-as,talvez depois isto comece a malhorar.

  2. Mais uma taxa numa cidade onde tudo já é pago à taxa máxima e sem nenhuns beneficios associados!!! Deviam ter vergonha e tentarem mas é gerir decentemente os enormes recursos da CMFF que estão a para lá a abobrar. Ponham mas é os funcionários a funcionar, sff. Para que o pedidos de licenças não demorem uma eternidade, para que os jardins estejam arranjados , os passeios sem buracos e pedras espalhadas, os equipamentos e mobiliário urbano tenham a necessária manutenção e conservação, etc., etc, etc. Há um nº crescente de pessoas a manifestar publicamente o seu descontentamento pelo estado abandalhado a que chegou a cidade, mas os responsáveis parecem preferir fazer ouvidos moucos…. e anunciar taxas! Tristeza!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*