Águas de Coimbra podem tornar-se empresa consolidada no final do ano

Posted by

Foto Carlos Jorge Monteiro

O corte de sete milhões de euros no orçamento de 2011 foi o primeiro sinal dado pela administração para que, no final do presente ano, seja obtido o equilíbrio económico das Águas de Coimbra.

A redução em 5,25 por cento dos fornecimentos e serviços externos e de 7,09 por cento com os gastos com pessoal são outros dos aspetos, já descritos no relatório do 1.º trimestre de 2011, que apontam para a obtenção deste resultado.

Marcelo Nuno, presidente do Conselho de Administração da Águas de Coimbra, referiu que a contenção orçamental vai prosseguir até ao final de 2011, isto apesar do crescimento verificado ao nível do preço e do volume de efluentes contratualizados com a Sociedade Águas do Mondego, SA, em 2,70 por cento (só no presente trimestre).

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. isabel oliveira says:

    Que bronca!!!! Que volte tudo aos antigos Serviços Municipalizados! Assim já se poupam os vencimentos chorudos dos Srs. Administradores! O tempo das vacas gordas já lá vai…. Um Administrador fica caro, mais caro que um Director-Geral! O Estado, em sentido lato não tem que dar emprego a tanta gente, que diariamente, ocupam vários cargos!!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*