A câmara da Figueira “não pode ter dupla personalidade”, diz Trillo e Blanco

Posted by

 

O advogado de mais de metade dos proprietários dos terrenos expropriados para a construção do Parque Desportivo de Buarcos (PDB) afirma, em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, que “a câmara (da Figueira da Foz) mantém pressões para as expropriações, não obstante dizer que desistiu do projeto”.

Perante a incongruência, Trillo e Blanco defende que “a câmara não pode ter dupla personalidade”. João Ataíde (PS) herdou o projeto e a adjudicação do equipamento do anterior executivo (PSD). Em 2004, os processos judiciais acionados pelos proprietários expropriados multiplicaram-se, alguns ainda sem decisão final.

O gabinete da presidência começa por esclarecer que “processo não foi metido na gaveta, está a seguir os seus trâmites”. Entretanto, prossegue, a autarquia mantém as negociações com a empresa adjudicatária (Somague).

No entanto, frisa, “é evidente que nenhuma das partes vislumbra a possibilidade de execução do contrato”. O gabinete do presidente garante que “tem estado sempre presente a preocupação com os interesses dos expropriados”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*