Mega-operação de recolha de fundos para escola

Posted by

Um grupo de jovens, constituído quase na totalidade por alunos da Escola Secundária Avelar Brotero, lançaram ontem o desafio de recolher – a nível nacional e internacional e até setembro – 1,2 milhões de euros para construir uma escola profissional no Haiti.

A mesma equipa que, liderada pelo professor Fernando Castro, fundou há dois anos a associação Promundo e construiu, entretanto, uma pequena escola no Ghana, lança agora um desafio de grande fôlego, mas com os pés bem assentes na terra.

Só depois de garantir o terreno, através dos Salesianos no Haiti, e ter o projeto da obra – concebido por uma equipa de docentes universitários coordenador pelo pró-reitor José António Raimundo – é que a Promundo avançou com a constituição de um fundo financeiro aberto a donativos.

O jovem de apenas 16 anos Diogo Bhovan, sendo presidente da Promundo, explica que toda a sociedade vai ser desafiada a constituir os chamados Gabinetes de Desenvolvimento do Milénio (GDM) que venham a contribuir mensalmente com um donativo, “por pequeno que seja”.

Os  GDM-piloto constituídos nas turmas da própria escola comprometeram-se a contribuir com 25 euros por mês. Se esta for a média de donativos, será necessário criar 6.500 GDM, não só em escolas como também empresas, autarquias ou grupos de amigos. O Fundo de Desenvolvimento do Milénio (FDM) será o repositório de todo o dinheiro e estará sempre aberto para consulta, “de forma totalmente transparente” numa página online criada para o efeito.

O projeto do edifício será “modular e evolutivo, sublinha José Raimundo, garantindo a total adaptabilidade às condições sócio-económicas do país, contemplando construção anti-sísmica e sustentabilidade de recursos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*