Comer na cantina volta a estar na moda em Coimbra

Posted by

Mais oito mil refeições, contas redondas. O crescimento é “pequenino”, mas o administrador dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) acredita que é já uma tendência de subida. A primeira desde 2003, orgulha-se Jorge Gouveia Monteiro – no cargo há menos de um ano.

Efeitos da crise? Gouveia Monteira julga que não. Aliás, admite mesmo que o grande concorrente dos restaurantes dos SASUC é… o domicílio. “Pelo aumento dos pedidos de instalações de arcas frigoríficas quie temos, nas residências, percebe-se que há cada vez mais estudantes a comerem em casa, sobretudo ao jantar”.

O crescimento deve-se, então, à melhoria e à diversificação da oferta – acredita o responsável. Em março de 2010, recorde-se, a nova administração dos SASUC apresentou novas ementas, com valorização da refeição social.

Em abono da sua tese, Gouveia Monteiro apresenta os resultados preliminares de um inquérito de satisfação, efetuado em novembro a 2.577 “clientes” – 88 por cento de estudantes, 5% de funcionários, 3% de docentes e 4 % de outros utentes autorizados.

“O que se nota é que a grande maioria considera que a relação qualidade/preço é muito positiva”, refere, sublinhando o “elevado grau de satisfação, quer global, com o conjunto dos restaurantes dos SASUC (88%), quer com com o restaurante em concreto onde foi inquirido (90%)”.

Do inquérito ressalta ainda que, para as escolhas alimentares dos inquiridos, prevalecem os fatores “qualidade da comida” e “preço da refeição”, seguidos de perto por “tempo de espera” e “ser bem atendido”.

Já no que respeita à menor satisfação, destaque para  a pouca variedade e as demoras (sobretudo nos pólos) . Por fim, no que toca a sugestões, os utentes pedem horários de refeições mais alargados, a melhoria das instalações e a introdução de ementas mais saudáveis, com mais fruta e legumes.

2 Comments

  1. Jéssica R. (aluna) says:

    "Já no que respeita à menor satisfação, destaque para a pouca variedade e as demoras (sobretudo nos pólos) ."

    Pouca variedade? Mais uma vez, os utentes reclamam "de boca cheia".

  2. Alberto Ferreira says:

    O título é sugestivo. Mas será mesmo moda?
    As carteiras dos papás estão vazias, logo, as dos estudantes vazias estão.
    Os restaurantes estão cada vez mais caros, logo, mais vazios ficarão.
    Os cafés já não são o que eram, logo… P'rá cantina em força. Nova moda, muita acção.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*