BE teme que navio russo atracado em Aveiro possa tornar-se ameaça ambiental

O Bloco de Esquerda questionou ontem (3) o Ministério da Defesa sobre a ameaça para o ambiente e a navegabilidade por parte do navio russoVerkhovina”, que está atracado junto aos antigos estaleiros de S. Jacinto, em Aveiro.

“A perda de estabilidade do navio é uma realidade e já foi reconhecida publicamente pela administração do Porto de Aveiro”, explicou o deputado do BE Pedro Filipe Soares, que ontem (3) se deslocou ao local onde a embarcação está atracada, com sinais de estar a adornar.

De acordo com o deputado eleito por Aveiro, a visita permitiu confirmar que “esta é uma situação urgente” e que “deveriam ser assacadas as responsabilidades” de quem a permitiu, “em primeiro lugar a empresa proprietária do navio”.

Segundo os bloquistas, o navio destina-se a ser desmantelado, processo que “se encontra demorado devido a entraves relacionados com o estatuto jurídico de que usufrui, dado ter bandeira russa”. “A possibilidade de o navio virar é cada vez mais forte, o que resultaria em problemas ambientais e para a navegabilidade na ria de Aveiro”, alerta Pedro Filipe Soares.

Por outro lado, o parlamentar adverte que os problemas económicos para a população de S. Jacinto são “previsíveis”, dado que “o turismo relacionado com atividades de pesca sairá prejudicado”.

Na pergunta entregue na Assembleia da República, dirigida ao ministério de Augusto Santos Silva, o deputado do Bloco quer saber que medidas foram tomadas para instar a empresa proprietária do navio a garantir a segurança da estabilidade da embarcação.

Pedro Filipe Soares perguntou também se foi garantido pelas entidades públicas competentes que a situação de adornamento que o navio tem sofrido nas últimas semanas não resultará em prejuízos ambientais, económicos ou para a navegabilidade da ria de Aveiro.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*