Utentes da Linha da Lousã vão manifestar-se na autoestrada do Norte

Os utentes da Linha da Lousã vão manifestar-se na próxima semana na autoestrada do norte contra a suspensão das obras do Metro Mondego que estavam em curso desde o início do ano.

O anúncio foi feito ao início da madrugada de hoje por uma comissão multipartidária dos concelhos de Miranda do Corvo, Lousã e Coimbra, que se reuniu para “analisar e aprofundar” as formas de luta a adotar contra a decisão do Governo.

“Antes do final do ano vamos realizar uma ação que coloque em causa a ligação Porto-Lisboa, de forma ordeira mas que condicione o trânsito”, sublinhou o porta-voz Jaime Ramos.

Segundo o antigo governador civil de Coimbra, os protestos têm como exigência fundamental mínima “uma ligação sobre carris entre Serpins (Lousã) e a Estação Velha (Coimbra), exatamente como existia antes do início de todo este processo do Metro Mondego”.

Desde o início do ano que estavam em curso duas empreitadas superiores a 50 milhões de euros, entre aquelas duas localidades, no âmbito do Sistema de Mobilidade do Mondego, que prevê a instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo “tram-train” na Linha da Lousã e na cidade de Coimbra.

Em novembro, a Refer (Rede Ferroviária Nacional) ordenou aos empreiteiros das obras de requalificação em curso na linha, entre Serpins (Lousã) e Alto de São João (Coimbra), a supressão dos trabalhos relacionados com a plataforma da linha, assentamento de carris e construção da catenária, um investimento que rondaria os 13 milhões de euros.

“O Governo prepara-se para abandonar o projeto, mas depois de destruir o caminho férreo que existia deve repor uma ligação sobre carris”, disse o porta-voz da comissão multipartidária, que integra duas dezenas de pessoas, de várias sensibilidades políticas, residentes nos três concelhos abrangidos pelo Metro Mondego.

Jaime Ramos adiantou ainda que, para a primeira semana de janeiro, está prevista uma manifestação em Lisboa, com entrega de uma prenda simbólica ao primeiro-ministro, José Sócrates, que poderá ser um “conjunto de pedras que suportavam os carris que foram arrancados”.

Entre as várias formas de luta, está ainda em aberto o eventual boicote às eleições presidenciais que se realizam a 23 de janeiro.

No entanto, salvaguardou Jaime Ramos, estas ações estão ainda dependentes de uma reunião a realizar segunda-feira, em Miranda do Corvo, que pretende envolver o maior número de presidentes de Junta de Freguesia dos concelhos de Miranda, Lousã e Coimbra.

Pelo caminho ficou a intenção de despejar entulho das obras na linha da Lousã à porta da residência oficial do primeiro-ministro.

2 Comments

  1. Mauricio b Arrais says:

    Como é do conhecimento dos nossos mau! governantes e da população em geral.o COMBÒIO È O TRANSPORTE DO FUTURO.È mais seguro que todos os outros transportes.Pode transportar mais de 2000 passageiros.Pode transportar mais de 6000 toneladas de qualquer mercadoria.Tem restaurante.Tem carruagens cama.Emais económico.Normalmente não morrem passageiros,como nas estradas cemitérios de Portugal.A LINHA DA LOUSÃ com travessas em betãodura uma eternidade,e passa a dar rendimento.E estou convencido que os preços dos bilhete podem baixar uns 25%,fazendo concorrência a outro transportes.Com travessas de betão,a segurança do combóio é máxima.Muitos dos passageiros não sabem que a bitola da LINHA DA LOUSÃ,1,668m,é das mais seguras do Mundo.Teria muito mais a relatar como antigo chefe de estação e de combóio.Mauricio Arrais.Abrantes 21/01/2011.

  2. Mauricio Arrais says:

    Obrigado pela chamada:Snres.Comentadores,esqueçam a ponte,e as auto-estradas.Para todos os portugueses,O COMBÒIO È O TRANSPORTE TERRESTRE MA IS RÀPIDO E SEGURO NO MUNDO,PARA O TERCEIRO MILÈNIO..O Snr Ministro,sem ter visto pelas estatisticas mensais das estações,qual o seu rendimento,manda arrancar os carris?È de quem não percebe nada de conbóios!Tem a profissão errada.A LINHA DA LOUSÃ,deve ser eletreficada,estações.apeadeiros e pontes,tudo reparado.A linha com cêrcade 75000 travessas de betão.A bitola de Espanha e Portugal,1,668m,é a mais segura no Mundo.Julgo que duas ou tres unidades de dois pisos,são sufecientes,para garantir o movimento de passageiros.Por favor não comparem um combóio com um autocarro ou um avião.Um combóio com travessas de betão já pode circular com segurança a mais de 500km/h,A vida dum passageiro não tem preço.Tenho dito.Mauricio Arrais.Abrantes.26/5/201.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*