Museu da Ciência da UC reinventa Colégio de Jesus (com fotos)

Posted by

A ambição é construir um museu de dimensão nacional, capaz de competir com os melhores exemplos da museografia internacional. E não podia ser menor a ambição. Afinal, o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (UC) é parte de um conjunto patrimonial único e de um espólio imenso e precioso. A segunda fase do projeto – quatro anos depois da “prefiguração” no Laboratório Chimico ter ultrapassado todas as melhores expetativas – foi ontem apresentada: o projeto de arquitetura evoca uma memória “clássica” e promete reinventar o Colégio de Jesus. Garantidos os 15 milhões de euros, a requalificação deverá estar concluída em 2013.

Quase a terminar o seu reitorado, Fernando Seabra Santos – o grande obreiro do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, que abraçou como projeto emblemático dos dois mandatos que encerra nos primeiros meses de 2011 –, esteve ontem no Laboratório Chimico para dar a conhecer a segunda fase do empreendimento que, espera-se, encontre finalização até 2013.

O que, como ontem lembrou Seabra Santos, só poderá acontecer se a Fundação Museu da Ciência – a reunir a UC e a Câmara Municipal de Coimbra, mas aberta a outras instituições públicas e privadas –, conseguirem reunir as verbas correspondentes à contrapartida nacional do QREN, necessárias para completar o investimento global a rondar os 15 milhões de euros.

4 Comments

  1. António Fernandes says:

    15 milhões de euros?! Em momentos de cortes e escassez de recursos, ao invés de servirem para enaltecer o passado deveriam estar sendo investidos para desenvolver o futuro, e tornar-nos melhores concorrentes, a nível da investigação científica. Há ainda tanto para ser feito e talentos da ciência a saírem do país em busca de melhores condições para desenvolver os seus projetos. Deus os ajude!

  2. António Fernandes says:

    Ah! ia me esquecendo! Boa parte desse dinheiro ainda vai parar ao bolso de alguém.

  3. Rui Vítor Baltazar says:

    Como cidadão a favor de uma aposta forte na cultura, apoio as iniciativas de renovação do património museológico de interesse regional e nacional mas, como estudante de arquitectura no departamento da FCTUC (que funciona no piso superior deste mesmo edifício), não posso deixar de mostrar o meu desagrado perante esta situação.
    Gastam-se milhões de euros na renovação do Museu da Ciência enquanto, no piso acima, caem tectos das salas de aula da que já foi considerada a melhor escola de arquitectura do país.
    Gostava que, um dia, mais cedo que tarde, o reitor olhasse com mais atenção e respeito para um departamento que já contribuiu, contribui e continuará a contribuir para a boa imagem da Universidade de Coimbra.

    • Caro Rui, o edifício não é o mesmo.
      O departamento de Arquitectura funciona no Colégio das Artes e o Museu da Ciência ocupará o Colégio de Jesus.
      O que está (penso que ainda estará) no r/c do Colégio das Artes é o espólio do extinto Museu Nacional da Ciência e da Técnica.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*