Mais longe da 2.ª fase

Foto de Carlos Jorge Monteiro

Mais perto do último lugar do que do 1.º. A cinco pontos dos quatro primeiros, mas a dois dos últimos quatro… algo vai mal no reino dos pequenos estudantes.

Nos últimos anos, a Académica sempre lutou pelo topo da classificação e, na última época, chegou mesmo a liderar isolada durante várias jornadas.

Quando, este ano, a Federação decidiu alterar o modelo competitivo, organizando uma 2.ª fase com oito equipas – as quatro primeiras de cada série –, poucos pensariam que a Académica não estaria nesta fase de apuramento de campão. Certo é que a Académica somou este fim-de-semana a sétima derrota, contra apenas seis vitórias e quatro empates e parece uma equipa vulgar… o que preocupa dirigentes, equipa técnica e adeptos.

Frente ao modesto Varzim, depois de uma 1.ª parte onde os poveiros jogaram melhor e se podiam ter adiantado no marcador, a Académica só se conseguiu impôr na 2.ª parte.

O “capitão” João Costa fez o 1-0 aos 54 minutos e obrigou o técnico Rúben Cunha (expulso aos 22 minutos por alegadas palavras ao árbitro) a colocar André Lima.

Não se podia ter revelado melhor escolha. É que o jovem avançado entrou decidido a mudar o rumo dos acontecimentos… e fê-lo mesmo, protagonizando a reviravolta.O empate surgiu aos 65 minutos. A Académica ainda voltou a marcar, aos 80’, mas o livre direto de Cerveira foi anulado, por falta sobre o guarda-redes.

Já com quatro minutos de “descontos”, Rúben lima “bisou” e deu os três pontos à sua equipa.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*