João Ataíde tem um (mau) “feeling” sobre o Ramal da Pampilhosa

Posted by

O Ramal da Pampilhosa encerrou para obras a 5 de janeiro de 2009. Entretanto, as infraestruturas ferroviárias entre Lousã e Coimbra foram desmontadas para dar luz verde ao Metro Mondego, cujo projeto “descarrilou” com a crise.

Por sua vez, a modernização daquele troço da Linha da Beira Alta que liga o interior do distrito de Coimbra à cidade-praia aguarda decisão política.

No início deste ano, a Refer dizia à Câmara da Figueira que o ramal seria reativado em 2011. Agora, respondendo ao DIÁRIO AS BEIRAS, adianta que “não faz comentários sobre esta matéria enquanto o plano de investimentos de médio prazo estiver em apreciação nas tutelas”.

Uma semana antes da resposta da empresa que gere as infraestruturas ferroviárias nacionais, João Ataíde partilhava um (mau) “feeling” sobre o ramal, numa reunião de câmara. Saiba mais na edição de hoje (14) do DIÁRIO AS BEIRAS.

One Comment

  1. alvaro cardoso says:

    Lamento ter que afirmar que ao ramal da Pampilhosa vai acontecer o mesmo que sucedeu ao da Lousã. Para tristeza nossa e para o Sr Dr. João Ataide cujo "feeling" se vai, ,infelizmente, tornar numa realidade. Mais comentários para quê?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*