D. Carlos Azevedo deixa no ar a sua preferência por Coimbra

Posted by

Falando da necessidade de “novos ares” nas dioceses, ontem (16), na tertúlia do Casino Figueira, Fátima Campos Ferreira atirou: “quem sabe se esse rejuvenescimento não passa também por si”. A jornalista dirigia-se a D. Carlos Azevedo, convidado dos “125 Minutos com…”.

“Deus a ouça” foi a resposta dada, entre risos, à jornalista, que aproveitou para questionar o bispo sobre o seu gosto por Coimbra. “Estamos disponíveis sempre”, disse. “Eu gosto de todo o trabalho pastoral”, concluiu, evitando fazer mais comentários sobre o assunto, ao longo da noite.

Recorde-se que o bispo auxiliar de Lisboa e também secretário da Conferência Episcopal Portuguesa é o nome mais falado para substituir D. Albino Cleto como bispo de Coimbra.

D. Carlos Azevedo falou essencialmente da sociedade, da Igreja e da ligação entre ambos. O bispo encerrou assim o segundo ciclo de tertúlias do casino, iniciado em janeiro de 2009, com a designação de “125 Minutos com…”.

Ao todo, foram 40 as figuras nacionais que se deram a conhecer ao público figueirense. As tertúlias começaram naquele espaço em 2007, com Mário Soares. Esse ciclo terminou com Maria José Morgado, em dezembro de 2008.

Depois de D. José Policarpo ter iniciado as novas tertúlias, D. Carlos Azevedo encerrou-as, após Nicolau Breyner, que também passou pelo casino, este mês. Em 2011, Fátima Campos Ferreira regressa com as “Conversas do Casino”.

One Comment

  1. Caros amigos jornalistas: D. Carlos Azevedo foi secretário da Conferência Episcopal, mas já não é há algum tempo. Contudo, é actualmente o presidente da Comissão Episcopal de Pastoral Social, missão que tem sido levada com ousadia profética para contento daqueles que trabalham nessa área. É também vogal da Comissão Episcopal de Cultura, Bens Culturais e Comunicação Social.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*