Crise faz recordar a II Guerra Mundial

Posted by

A primeira Loja Social do concelho de Coimbra abriu ontem em Taveiro. Funciona todos os dias como as outras lojas, mas os produtos disponíveis não custam dinheiro aos clientes.

Presente na inauguração, no âmbito das comemorações dos seis anos de elevação de Taveiro a vila, o presidente da câmara, Carlos Encarnação, disse que este “é um exemplo de intervenção social” porque, perante a crise, “ou damos as mãos uns aos outros, ou alguns vão começar a ficar para trás”.

“Quem viveu os tempos da II Guerra Mundial percebe o que eu digo”, recordou o autarca, advertindo que “os anos de abundância acabaram; nada vai ser como dantes”.

A resposta de Junta de Freguesia de Taveiro a estas angústias é, para além da Loja Social, a constituição de uma “Comissão Social de Freguesia”, de que fazem parte mais de uma dezena de instituições e que passou a integrar ontem a Rede Social do concelho. Neste âmbito, a Cruz Vermelha de Pereira vai abrir uma extensão em Taveiro.

Regedor ainda vivo

Com 92 anos de idade, mas na posse de todas as suas faculdades mentais e físicas, o último regedor da freguesia antes do 25 de Abril de 1974, Feliciano Moura, foi ontem homenageado, lado a lado, com todos os presidentes de junta que lhe sucederam.

De acordo com o atual autarca, José Maria Barroca, pretendeu-se recordar os que muito fizeram pela freguesia, recordando especialmente João Granada. Este foi o principal impulsionador da implantação da Casa da Criança em Taveiro, posteriormente absorvida pelo Ministério da Educação, mas que a junta quer agora recuperar.

Quanto às condições de funcionamento da Loja Social, Cândido Malva, também do executivo, explicou que para além dos artigos doados, a adquirir pelas famílias de menores posses, também as instalações foram cedidas a título gratuito. O proprietário apenas pediu em troca que os voluntários aplicassem um pouco do seu tempo “para lhe amanharem o quintal”, onde já foram plantadas couves, favas e nabos, a distribuir também pelos mais desfavorecidos.

One Comment

  1. triste sorte a de um povo que não merece nada do que está a acontecer, por culpa de
    alguns que se dizem democraticos e a democracia deles é tudo para mim e nada para os outros.
    acorda povo portugues, revolta-te e corre com esses tais que eles tambem fogem.
    não adormeçam na miseria que é o que eles querem.
    vamos para a rua e vamos fazer a verdadeira democracia.
    se não "volta salazar e tráz mais vinte

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*