Chapa cinco pela segunda semana consecutiva

O melhor Sporting de Braga dos últimos tempos goleou em casa a Académica, por 5-0, na 14.ª jornada da Liga, ultrapassando a equipa de Coimbra para ascender, provisoriamente, ao 6.º lugar.

Com uma exibição consistente, a turma orientada por Domingos Paciência pôs fim a um ciclo negativo de três derrotas consecutivas, a última das quais, frente ao Benfica, ditou a eliminação da Taça de Portugal.

Já a Académica voltou a sofrer uma “mão cheia” de golos, depois de na jornada anterior ter perdido em casa com o Marítimo por 5-1, e agudizou o seu péssimo momento: nos últimos seis jogos do campeonato registou apenas uma vitória, contra quatro derrotas e um empate.

Na primeira parte os golos pertenceram a Paulo César (04′), Paulão (26′) e Keita (35′) e, no segundo tempo, Meyong (72′) e Hugo Viana ampliaram o marcador (93+’).

A Académica até foi a primeira a criar perigo na baliza adversária (03′) com um remate de Miguel Fidalgo a obrigar a defesa atenta de Artur Moraes.

Contudo, no minuto seguinte, o Braga chegou à vantagem: boa jogada de entendimento na direita entre Alan e Miguel Garcia com este a cruzar com conta, peso e medida e Paulo César a antecipar-se a Pedro Costa e a cabecear para o fundo das redes.

A resposta dos visitantes surgiu aos 15 minutos: livre de Hugo Morais a embater na barreira e depois na barra, com Artur Moraes completamente batido.

Aos 24 minutos, Amoreirinha lesionou-se após carregar Keita e foi com o defesa central fora de campo (já não regressou ao relvado) que o Braga aumentou a contagem, com Paulão a cabecear nas alturas após canto da direita de Hugo Viana.

O terceiro golo – e o fim do ânimo academista – chegou aos 35 minutos por um estreante no campeonato. Depois de um centro de Paulo César da esquerda, um toque de Mossoró isolou Keita e o ponta de lança senegalês rematou de pronto, com o pé esquerdo, sem hipóteses para Peiser.

O Sporting de Braga passou a dominar a seu bel-prazer e, ainda antes do intervalo (45′), Keita teve uma soberana oportunidade para bisar mas, na cara de Peiser, rematou contra o guarda-redes.

Na segunda parte, foi o Braga a continuar a tentar mais o quarto tento do que a Académica o seu de honra e aos 64 minutos Paulo César, isolado por Meyong, esteve muito perto disso, mas rematou ao lado.

Aos 72 minutos, os papéis inverteram-se e Meyong, com muita calma e nenhuma oposição, marcou o quarto golo da partida (o terceiro de cabeça) após boa assistência de Paulo César da esquerda.

Na última jogada da partida, Hugo Viana aproveitou uma defesa incompleta de Peiser e tornou mais pesada a derrota dos “estudantes”.

2 Comments

  1. Nuno Filipe says:

    Esta minha Académica é uma vergonha. Lamento muito o que se está a passar, pelo segundo jogo consecutivo, mas isto é fruto da incompetência dos jogadores que não merecem envergar a camisola da nossa Briosa.
    Vamos à vitória no próximo jogo, mas não se esqueçam de colocar no nosso estádio um "speaker" e consertem o ecrã gigante. Já vai sendo tempo.

  2. Conimbricense says:

    Lamentável!Que se passa?Jorge Costa tinha dito que perder por 5 nunca mais se voltava a repetir.Infelizmente aconteceu. Há algo que não vai bem no seio da Briosa…É uma vergonha.Há que por cobro a isto?Então d eum momento para o outro passam a levar chapa 5?Ás tantas para o próximo…venham mais cinco…Há tristeza!.Faço também minhas as palavras do comentarista anterior, speaker, écran arranjado…Vergonha tudo o que está a acontecer… os bombos da festa e isso dói para quem ama e gosta da Briosa…acreditem!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*