Bispo de Coimbra pede às pessoas para falar menos de crise e ajudar mais quem precisa

O Bispo de Coimbra pediu hoje (15) aos cristãos para não falarem “de crise e de pobreza envergonhada”, mas que se juntem numa rede de solidariedade “imitando a generosidade de Deus”.

Numa mensagem de Natal, Albino Cleto pede aos diocesanos que “procurem identificar, de modo discreto, pessoas e famílias” que se encontrem nas situações de pobreza.

“Que inventem modos de ajuda sem as humilhar, que, com auxílios materiais, porventura fruto de privações, lhes levem também, no calor de um gesto, a esperança de dias melhores, que sintam de novo a dignidade de ser pessoa”, sublinha.

O Bispo de Coimbra lembra que todas as paróquias devem ter um grupo “empenhado na prática do amor cristão”, seja um “Grupo Sócio-Caritativo”, uma “Conferência de S. Vicente de Paulo” ou um “Grupo Caritas”.

Para o prelado, esses grupos terão como missão “reunir ajudas materiais e outras”, tomando como “primeira ação conhecer discretamente as situações de necessidade”.

O bispo exorta a “que ninguém fique, por falta de dinheiro, sem aviar uma receita na farmácia. Que nenhum dos que vivem sós passe a noite de Natal sem comer um mimo que o seu vizinho lhe trouxe”.

Albino Cleto sublinha que com fé em Deus “brilha a esperança” e que assim “é possível mudar as vidas e os caminhos da sociedade”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*