Antigos Orfeonistas iniciam comemorações dos 30 anos

O Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra atua terça-feira (dia 7) numa gala comemorativa com o Orfeon Académico de Coimbra, num concerto que marca o arranque das comemorações dos 30 anos do CAOUC.

Celebrando também os 130 anos do Orfeon, o mais antigo do país e um dos mais antigos da Europa, o espetáculo no Teatro de Gil Vicente conta com a participação do cantor José Cid (ex-orfeonista), do ilusionista Jorge Condorcet (ex-orfeonistas) e do grupo de fados Romance.

Constituído por antigos estudantes da Universidade de Coimbra que integraram o Orfeão, o CAOUC vai comemorar três décadas de existência com três grandes concertos, ao longo de 2011, em Lisboa, Porto e Coimbra, a favor da Liga Portuguesa contra o Cancro.

Manuel Rebanda, presidente da direção do Coro, disse que o ponto alto das comemorações será o grande concerto que pretendem dar no Olympia, em Paris, oferecido à comunidade portuguesa residente em França.

Ainda sem data marcada, mas designado como “Cantar Coimbra em Paris”, do concerto o CAOUC pretende gravar um DVD ao vivo, adiantou o jurista.

Ainda no âmbito das comemorações, no Natal os Antigos Orfeonistas de Coimbra vão lançar dois vinhos tintos e um espumante da Bairrada com o logótipo do Coro.

Entretanto, vão realizar a sua ceia de Natal, com um concerto, dia 17, nas novas instalações da Casa dos Pobres de Coimbra.

Com cerca de oitenta elementos, o coro exclusivamente masculino “mantém a matriz” do Orfeon Académico, integrando no reportório música clássica, música popular portuguesa e internacional (nomeadamente espirituais negros).

Tem dedicado também “particular cuidado à interpretação coral da Canção de Coimbra, tratando temas que foram divulgados pelas vozes de José Afonso, Adriano Coreia de Oliveira ou Luís Góis, acrescentando-lhe, por vezes, também a riqueza tímbrica da guitarra portuguesa”, lê-se na página na Internet do organismo.

Apresentou-se pela primeira vez em dezembro de 1980, por ocasião das comemorações do centenário do Orfeon.

Realizou mais de seis centenas de concertos e apresentações, em Portugal e no estrangeiro, destacando-se as atuações em sedes de organizações internacionais, nomeadamente, o Parlamento Europeu, o Tribunal das Comunidades Europeias, a Comissão Europeia, a UNESCO e a ONU.

Em 1996, os Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra atuaram no Vaticano, para o Papa João Paulo II.

Além de ter gravado um CD com a Orquestra Filarmónica de Londres, o coro atualmente dirigido pelo maestro Virgílio Caseiro atuou com José Carreras, Simone, Rui Veloso, Luís Represas, Sara Tavares, Nuno Guerreiro, Dulce Pontes, Carlos Guilherme, André Sardet, Vitorino, Janita Salomé, Cristina Branco e Mariza.

Conquistou vários prémios em competições internacionais, tendo ganho a Medalha de Prata no XVI Festival de Música de Natal e Advento em Praga (2006) e a Taça de Ouro “Pedro O Grande”, no II World Choir Festival de São Petersburgo (2008).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*