Proposta do U. Coimbra tinha metros quadrados a mais

Posted by

O vice-presidente da câmara, João Paulo Barbosa de Melo, explicou hoje as razões que levaram à não inclusão da operação urbanística proposta pelo U. Coimbra para a zona da Arregaça.

O autarca referiu que, depois das reuniões havidas com os dirigentes unionistas, foi-lhes solicitada a entrega de um pedido de informação prévia para ser levada à reunião do executivo.

Esse pedido acabou por ser entregue, só que os serviços detetaram que a proposta “tinha mais metros quadrados do que previa o Plano Diretor Municipal para o local”.

E como a câmara quer que, neste caso, “sejam cumpridas as regras urbanísticas da cidade”, o clube será informado de que terá de rever o pedido de informação prévia. Ou seja, João Paulo Barbosa de Melo não coloca de lado o parecer positivo relativamente a um projeto estruturante para o futuro do clube. “Iremos continuar a trabalhar para uma solução aceitável e dentro das regras”, disse.

A questão sobre a ausência do processo na agenda da reunião do executivo foi levantada pelo vereador socialista Carlos Cidade. O líder concelhio do PS solicitou junto da autarquia a entrega antecipada da proposta aos vereadores da oposição “para que possamos ter tempo suficiente de análise do processo. “Precisamos de estar devidamente documentados sobre a situação”, afirmou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*