Laborinho Lúcio defende debate sobre separação de poderes na Justiça

O antigo ministro da Justiça Laborinho Lúcio considera que existe hoje na sociedade uma “interdependência de poderes” que pode obrigar a uma maior cooperação na “gestão do próprio sistema de Justiça“.

“Equacionar esta questão apenas a estruturando a partir de uma clássica divisão dos poderes do Estado será, porventura, particularmente pobre e ao mesmo tempo produtor de entropias que podem estar muito na causa de muito do mau funcionamento da Justiça”, declarou Laborinho Lúcio à agência Lusa.

Na sua opinião, será necessário “refletir profundamente sobre a separação de poderes, para compreender que hoje a vida social é ela própria marcada por uma pluralidade e por uma multiformidade de poderes que interferem e interagem uns relativamente aos outros”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*