JSD forte e PSD com os jovens é sinónimo de vitória

O secretário geral do PSD, Miguel Relvas, afirmou na abertura do XXI Congresso da JSD, em Coimbra, que, sempre que a JSD foi forte e que o partido conseguiu chegar aos jovens, ganhou eleições.

“Sempre que o PSD conseguiu chegar aos jovens, o PSD teve sucesso, ganhou as eleições”, disse Miguel Relvas.

Na sessão, que começou com mais de duas horas de atraso face à hora prevista e perante uma plateia de cerca de 300 delegados, o secretário geral dos sociais democratas lembrou o papel da JSD na primeira maioria absoluta de Cavaco Silva, em 1987.

“Foi o motor mobilizador, o motor de arranque para a grande vitória”, sustentou.

Para Miguel Relvas, a capacidade do PSD em se constituir como alternativa ao PS e apresentar “um projeto de mudança” para Portugal “necessita do apoio e da convicção” dos jovens portugueses.

“O PSD não é uma oposição do bota abaixo. É a alternativa não socialista que Portugal hoje precisa, a alternativa não socialista que Portugal hoje exige para podermos sair deste cenário de crise com que somos confrontados”, argumentou.

A anteceder a intervenção de Miguel Relvas, o presidente da Câmara de Coimbra, Carlos Encarnação, disse que o congresso da JSD inicia-se hoje “numa altura em que o país já tem o problema resolvido”, aludindo à aprovação do Orçamento do Estado.

“Já temos dinheiro, já há Orçamento. O nosso único problema é que não temos Governo. O engenheiro Sócrates ainda não percebeu uma coisa fundamental: é que este Governo que ele finge que lidera nunca existiu”, declarou.

“Foi um engano desde o princípio”, sustentou Carlos Encarnação.

No congresso, que termina domingo, Duarte Marques, vice-presidente da atual direção e Carlos Reis, que preside à distrital de Braga, concorrem à sucessão de Pedro Rodrigues, líder da JSD nos últimos quatro anos e que deixa o cargo.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*