Homenagem sincera aos heróis anónimos

Posted by

A sessão ficou marcada pelo “triplo prazer de comemorar, homenagear e premiar”: comemoram-se os 52 anos da Fundação Bissaya Barreto (FBB), homenageou-se o patrono, Bissaya Barreto e o “indefetível continuador” da sua obra: Nuno Viegas Nascimento”, e, segundo Patrícia Viegas Nascimento, presidente do conselho de administração da FBB, premiou-se uma instituição que “atua em contextos tão adversos e difíceis quanto difícil é restituir dignidade e futuro a pessoas para quem – no limite do abandono de si mesmas – o futuro não existe”.

Jorge Santos, presidente da Comunidade Vida e Paz explicou ao pormenor o trabalho da instituição e os 50 mil euros atribuídos ao projeto “Restituir a Dignidade, Alimentar a Esperança”, de reabilitação e reinserção de pessoas “sem-abrigo” tóxico-dependentes e/ou alcoólicos, justificam-se inteiramente.Mas o alcance da cerimónia foi mais vasto: falou-se do País.

Patrícia Viegas Nascimento não contornou “a crise profunda” que Portugal atravessa. E lançou o alerta: “está a dilatar os indicadores de vulnerabilidade social, tais como a pobreza, o desemprego ou o emprego precário, a exclusão, o aumento da criminalidade, o enfraquecimento das relações familiares, a perda de laços identitários”. Depois, deixou a recomendação: individual ou coletivamente, por vezes, fazemos mais: fazemos donativos. Porém, não basta dar. Definitivamente, é preciso fazer”.

Na análise do ex-Presidente da República e alto representante da ONU para a Aliança das Civilizações, Jorge Sampaio, na época de crise que atravessamos “há sempre a perigosa tentação de enveredar por caminhos isolacionistas marcados pelo ‘salve-se quem puder’, o que só acentua as nossas vulnerabilidades sociais”. Por isso, considera Jorge Sampaio, as práticas de inovação social “são tão necessárias, não como forma de eximir o Estado das suas responsabilidades”, mas sim como forma de “criar interdependências entre os cidadãos e de os solidarizar a todos na realização da coesão social”. Sampaio não tem “receitas” para a crise, mas confia nas potencialidades do “capital social”.

“Saúde na Criança – Alavanca da Cidadania” é o tema da edição 2011 do prémio Nuno Viegas Nascimento.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*