Futebol e arbitragens

A Liga Zon Sagres, nome pelo qual é hoje conhecido o antigo e saudoso Campeonato Nacional de Futebol da 1.ª Divisão, lá se vai desenrolando com o “brilho” possível proporcionado pelos clubes participantes que, ao que parece, e pelas fracas prestações da grande maioria, permitem ao comum dos mortais, e à décima jornada, perspetivar a classificação final no que diz respeito aos primeiros classificados e, com mais dificuldade, os que serão despromovidos, dado o vasto lote de “candidatos” que se perfilam… Com efeito, a diferença pontual que se vai criando entre o primeiro classificado e os outros pretendentes ao título começa a ser, aparentemente, de difícil recuperação, pois o fosso cavado pelo líder para os segundos já vai em 10 pontos, enquanto o 5.º classificado está a 14 e os dois últimos estão a 23 e 26, respetivamente, do comandante do campeonato!

Bem sabemos que “ainda é cedo” para prever o que irá acontecer até ao final da competição e sabemos também que os clubes se podem “reforçar” no denominado “mercado de inverno”, embora, em minha opinião, os reforços de Natal não sejam habitualmente determinantes para a “salvação” dos seus novos clubes…

Faltam 20 jornadas para o final da competição e, pelo andar da carruagem, há um fator que assume grande importância no desenrolar dos jogos e que pode vir a ter alguma influência nas classificações das equipas, nomeadamente, nos escaldantes jogos que levam às descidas de divisão e às classificações para as competições europeias! Refiro-me às famosas más arbitragens… E as arbitragens que os nossos melhores árbitros têm protagonizado no estrangeiro são de molde a percebermos que há bons elementos nesse setor, gente com categoria para conduzir as partidas mais complicadas com total isenção, sem se deixar “levar” por ambientes mais quentes ou pelos habituais “mergulhos para a piscina” de muitos jogadores dos nossos campeonatos… A solução está nas nomeações dos melhores árbitros para os jogos mais difíceis… sejam os árbitros adeptos dos clubes que forem! Os árbitros apenas necessitam de apitar com isenção e de acordo com as regras, doa a quem doer… o que, por vezes, parece difícil, face à enorme pressão a que estão sujeitos, de forma direta ou indireta, através dos media…

Boas arbitragens contribuem para melhores espetáculos da indústria do futebol, logo são decisivas para a melhoria da qualidade deste sensacional desporto…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*