Escola Cristina Torres “precisa urgentemente de obras”

Posted by

  

Maomed Cabrá

 

O diretor da Escola Secundária Cristina Torres (com 3.º Ciclo do Ensino Básico) defende obras de reabilitação com caráter de urgência. Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, Maomed Cabrá concretizou: “consideramos as obras muito urgentes e, obviamente, muito importantes”. 

A Escola Cristina Torres assinalou ontem, 24, o 24.º aniversário, no Casino Figueira. O programa incluiu uma conferência sobre a patrona, tendo como oradores Joaquim de Sousa e Clara Martinho, um jantar e uma peça de teatro. 

 Lembre-se que, além do ensino regular, o estabelecimento tem o único curso técnico de Proteção Civil do concelho da Figueira da Foz e um dos poucos da região. Ministra ainda o curso de análises laboratoriais. As duas ofertas têm equivalência ao 12.º ano. 

A comunidade escolar é constituída por 802 alunos, 93 professores e cerca de 30 funcionários não docentes.  Maomed Cabrá afiançou: “manifestamente, temos poucos assistentes operacionais”.

One Comment

  1. Maria Oliveira says:

    Pois é ,vá lá perceber-se porquê. A Escola dr Joaquim de Carvalho considerada a escola com melhores estruturas físicas e sujeita a obras de qualificação há poucos anos está , como todos sabem, a sofrer obras de alterações profundas (quase uma escola nova) e esta é o que se vê. Explicação? Dê quem sabe(?).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*