Erasmus: mobilidade em altitude sem medo do frio

Posted by

São jovens que escolheram o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) para realizarem uma mobilidade Erasmus, e para quem a cidade – da qual acabam por ser autênticos embaixadores – tem constituído uma agradável surpresa. A fácil integração na comunidade académica contribui, por outro lado, para uma plena vivência da sua estada, que muitos gostariam de prolongar, como referiram ao DIÁRIO AS BEIRAS.

Cidade tranquila

Sandra Garcia Lucio, da Universidade de Burgos (Espanha) ,tinha nos seus projetos viver uma experiência de mobilidade Erasmus no seu último ano do curso de engenharia civil e do ambiente; isto a par da possibilidade de aprender a língua portuguesa.

Na Guarda, ficou particularmente encantada com o centro histórico, mas gostou “igualmente da paisagem e das montanhas”. Apesar de estar “numa cidade pequena” diz-se satisfeita com “a vida daqui. E Portugal é um país muito parecido com o meu”.

A sua colega Rocío Ruano, oriunda da Universidade de León, escolheu o Politécnico da Guarda porque “conhecia estudantes que tinham estado aqui e falaram-me muito bem do ambiente”.

Aluna de gestão, embora pretenda a aprovação nas disciplinas que veio fazer, quer “desfrutar ao máximo esta experiência”, numa cidade que considera “pequena, tranquila e com um encanto particular, resultante da sua paisagem e das suas gentes”. A Sé Catedral da Guarda impressionou-a e o seu primeiro contacto com Portugal “é muito positivo. É parecido com Espanha e a adaptação foi fácil”, acrescenta Rocío Ruano.

Aprender português e criar amizades

Gozde Kaplan veio da Turquia, onde frequenta o curso de Educação Básica na Middle East Techincal University (METU), em Ankara. “Sempre tive vontade de vir a Portugal e assim escolhi o Politécnico da Guarda. Sinto-me muito feliz aqui nesta cidade”.

Na opção pelo IPG pesou a opinião de colegas que lá estiveram anteriormente. “É pequena, mas muito bonita. Gosto especialmente da arquitetura da zona antiga. As pessoas são sempre muito simpáticas e disponíveis para nos ajudar. Não tivemos dificuldades para nos instalarmos aqui”, refere esta jovem turca.

“Ouvi muitas coisas sobre Portugal antes de vir, pois um amigo meu esteve no último semestre a estudar no Porto. Acho que é um país muito bonito, com muita coisa para ver e gente simpática como na Turquia.”

A integração no meio académico guardense, foi, na sua opinião, muito fácil. “É uma escola bonita, com professores empenhados em ajudar-nos. Os estudantes do IPG são também muito simpáticos e estão sempre disponíveis para nos auxiliarem”, sublinha Gozde Kaplan, de 21 anos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*